Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento floral de espécies de Urticaceae Juss

Processo: 13/19459-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 30 de setembro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Botânica - Morfologia Vegetal
Pesquisador responsável:Simone de Pádua Teixeira
Beneficiário:Giseli Donizete Pedersoli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Urticaceae   Floração

Resumo

A família Urticaceae Juss. forma um grupo monofilético, caracterizado pela presença de litocistos - células especializadas contendo cistólitos de carbonato de cálcio - e de tricomas urticantes, que ocorrem em diversos representantes. Suas flores são diclinas, muito pequenas e discretas, e exibem uma grande variedade no número de peças florais, principalmente em relação ao perianto e androceu. A origem desta variação deve estar relacionada à perda ou fusão de órgãos. Sendo assim, o objetivo deste trabalho é estudar comparativamente a morfologia da flor em desenvolvimento de linhagens diferentes em Urticaceae, a fim de compreender a grande diversidade floral exibida pelo grupo. Possíveis sinapomorfias serão ressaltadas. A evolução de alguns caracteres importantes para a compreensão das relações entre os grupos em Urticaceae e entre Urticaceae e Moraceae será estudada, utilizando-se dados ainda não publicados para Moraceae. A metodologia inclui a coleta de botões florais de vários tamanhos de pelo menos dois indivíduos por espécie, preparação para exame de superfície em microscopia eletrônica de varredura e para exame histológico em microscopia fotônica. O teste do TUNEL será realizado para verificar morte celular programada no gineceu de flores pistiladas. Espera-se que as vias de desenvolvimento da flor sejam homólogas, refletindo a história evolutiva do grupo. Os dados levantados serão inéditos para a família, já que estudos de desenvolvimento floral são escassos para a família com um todo.Palavras chave: diclinia, morfologia floral, ontogenia floral, perianto, Urticaceae.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEDERSOLI, GISELI D.; LEME, FLAVIA M.; LEITE, VIVIANE G.; TEIXEIRA, SIMONE P. Anatomy solves the puzzle of explosive pollen release in wind-pollinated urticalean rosids. AMERICAN JOURNAL OF BOTANY, v. 106, n. 3, p. 489-506, MAR 2019. Citações Web of Science: 0.
DE BARROS, THAIS C.; PEDERSOLI, GISELI D.; PAULINO, JULIANA V.; TEIXEIRA, SIMONE P. In the interface of caesalpinioids and mimosoids: Comparative floral development elucidates shared characters in Dimorphandra mollis and Pentaclethra macroloba (Leguminosae)(1). AMERICAN JOURNAL OF BOTANY, v. 104, n. 2, p. 218-232, FEB 2017. Citações Web of Science: 2.
THAIS CURY DE BARROS; CRISTINA RIBEIRO MARINHO; GISELI DONIZETE PEDERSOLI; JULIANA VILELLA PAULINO; SIMONE PÁDUA TEIXEIRA. Beyond pollination: diversity of secretory structures during flower development in different legume lineages. Acta Botanica Brasilica, v. 31, n. 3, p. 358-373, Set. 2017. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.