Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência da espessura de subestruturas de zircônia (Y-TZP) na resistência adesiva, dureza e tenacidade a fratura da porcelana de cobertura

Processo: 13/13111-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de novembro de 2013
Vigência (Término): 31 de outubro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Gelson Luis Adabo
Beneficiário:Giovanni Cunha
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Estética dentária   Prótese dentária   Porcelana dentária   Zircônia tetragonal policristalina estabilizada com ítrio (Y-TZP)

Resumo

A Zircônia apresenta excelente biocompatibilidade, melhor estética e propriedades mecânicas comparáveis a algumas ligas metálicas para metalocerâmica, porém delaminações ou lascamentos da porcelana de cobertura são mais comuns do que em metalocerâmica. No entanto, ao contrário de ligas metálicas que possuem alta condutibilidade térmica, a zircônia e a porcelana feldspática são isolantes térmicos. A baixa condutibilidade térmica desses materiais cerâmicos retarda a taxa de resfriamento da porcelana, modificando potencialmente o coeficiente de expansão térmica e introduzindo tensões residuais térmicas. A resistência da porcelana de cobertura depende de adequada sustentação na infraestrutura, bem como o controle e homogeneidade da espessura da porcelana. Por isso, é recomendável que se façam infraestruturas anatômicas, que proporcionem essa distribuição controlada da porcelana. No entanto, nas infraestruturas anatômicas maiores espessuras de zircônia poderiam retardar ainda mais o resfriamento. A proposta deste estudo é avaliar o efeito da espessura da subestrutura em zircônia nas propriedades mecânicas da porcelana de cobertura. Amostras quadrangulares de zircônia Ceramill ZI (Amann Girrbach - Austria) com 5 mm de lado serão obtidas nas espessuras de: 1 mm, 2 mm e 3 mm (n=15). A porcelana de cobertura Vita VM9 (VitaZahnfabri - Alemanha) será aplicada sobre a zircônia, mantendo a espessura padronizada em 1,5 mm. Os ciclos de sinterização dos materiais serão conforme recomendação dos fabricantes. O ensaio de resistência ao cisalhamento será executado na máquina de ensaios MTS 810 (Material Test System, EUA) com célula de carga de 10 kN, a velocidade de 1 mm/min. A análise fractográfica será realizada em microscopia óptica e microscopia eletrônica de varredura. O ensaio de dureza Vickers será feito em microdurômetro (Buheler) e a tenacidade à fratura por indentação será calculada a partir do ensaio de dureza e medida de trincas resultantes da indentação Vickers. (AU)