Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da sinalização AKT1 e AKT2 durante a infecção pelo Trypanosoma cruzi

Processo: 13/24312-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 13 de março de 2014
Vigência (Término): 17 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Thiago Mattar Cunha
Beneficiário:Maria Cláudia da Silva
Supervisor no Exterior: Christos Tsatsanis
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Crete, Heraklion (UoC), Grécia  
Vinculado à bolsa:11/09488-0 - Investigação dos mecanismos envolvidos na susceptibilidade à infecção por Trypanosoma cruzi de animais deficientes da fosfatidilinositol 3-quinase gama (PI3Kgama), BP.DR
Assunto(s):Imunoparasitologia   Macrófagos   Proteínas quinases   Trypanosoma cruzi   Proteínas proto-oncogênicas c-akt

Resumo

A doença de Chagas, causada pelo protozoário parasito Trypanosoma cruzi (T. cruzi) é uma importante causa de complicações cardíacas na América Latina, onde é endêmica. Após o reconhecimento por células do sistema imune, o parasito ativa uma série de sinais intracelulares incluindo a sinalização da via das fosfatidilinositol 3 quinases (PI3Ks). Quando isso ocorre, PI3K então fosforila e ativa, entre outras proteínas, uma família de serina/treonina proteína quinase chamada Akt. Membros dessa família, Akt1, Akt2 e Akt3 são diferencialmente expressos em diferentes tecidos, desempenhando diversas funções celulares. Estudos recentes demonstraram que Akt1 e Akt2 estão envolvidas em diferentes padrões de diferenciação de macrófagos, como M2 e M1, respectivamente. Resultados prévios do nosso laboratório mostraram que, durante a infecção pelo T. cruzi, a ativação da PI3Kg e fosforilação da Akt do hospedeiro são essenciais para conferir resistência. Além disso, a perda da sinalização da PI3Kg parece modular a atividade dos macrófagos contra o parasito, no entanto, não há estudos apontando o papel das diferentes isoformas da Akt durante a infecção pelo T. cruzi. Sendo assim, nesse projeto pretendemos investigar o papel individual das proteínas quinases Akt1 e Akt2 na inflamação cardíaca causada pelo T. cruzi. Especialmente avaliaremos qual Akt (Akt1 ou Akt2) está acoplada à sinalização da PI3Kg durante a infecção pelo parasito podendo influenciar no perfil de macrófagos infiltrados no coração. Esse trabalho contribuirá para a melhor compreensão dos mecanismos moleculares que contribuem na susceptibilidade/resistência à doença de Chagas. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.