Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinamento do andar com suporte parcial de peso corporal em crianças com paralisia cerebral

Processo: 13/21215-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Educação Física
Pesquisador responsável:Ana Maria Forti Barela
Beneficiário:Fernando da Silva Olimpio
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde. Universidade Cruzeiro do Sul (UNICSUL). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Desenvolvimento motor   Aprendizagem motora   Educação física adaptada

Resumo

Os sistemas de suporte parcial de peso corporal (SPPC) propiciam alívio de peso corporal sobre os membros inferiores e, consequentemente, reduz a carga a ser vencida pelo executante e facilita a deambulação durante o andar. Esses sistemas têm sido mais utilizados em superfície móvel (esteira) e têm propiciado melhoras no andar. Porém, mesmo com resultados promissores, o uso de SPPC em superfície móvel não reflete o andar em condições próximas às observadas no dia a dia, em termos, por exemplo, da relação de forças propulsoras necessárias para se andar em superfície fixa (chão). Recentemente, um sistema de SPPC foi desenvolvido para propiciar a locomoção em superfície fixa e, resultados de intervenção em indivíduos hemiparéticos indicaram que o mesmo apresenta eficácia na reabilitação do andar desses indivíduos. No presente projeto de pesquisa, dois grupos de crianças com paralisia cerebral (PC) serão submetidos a uma forma de treinamento específico: andar com SPPC em superfície fixa ou andar com SPPC em superfície móvel, com intuito de verificar as implicações dessas duas estratégias de treinamento no andar dessas crianças. Todas as crianças serão avaliadas antes e após o término das sessões de treinamento por meio de análises cinemática do andar. Tais análises compreenderão medidas espaço-temporais, ângulos da pelve e das articulações do quadril, joelho e tornozelo. Para tanto, as crianças serão avaliadas andando sobre uma passarela com marcadores refletivos posicionados sobre pontos anatômicos específicos que definirão os segmentos corporais em consideração. Os dois grupos experimentais serão submetidos a três sessões de treinamento semanais de aproximadamente 45 minutos cada, durante seis semanas, totalizando 18 sessões.