Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sinergístico antialérgico de polifenóis do extrato Vimang

Processo: 13/19626-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2013
Vigência (Término): 30 de abril de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia
Pesquisador responsável:Rose Mary Zumstein Georgetto Naal
Beneficiário:Carla Daniele Primo
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Mastócitos   Hipersensibilidade

Resumo

O presente trabalho visa contribuir para o descobrimento de novas alternativas que possam amenizar os sintomas causados pelas alergias. As substâncias naturais tem sido alvo de intensa investigação dadas as suas propriedades farmacológicas relevantes no tratamento de diversas doenças incluindo as alérgicas. Neste contexto, nosso interesse tem sido direcionado para o extrato Vimang com ampla propriedade farmacológica tais como as atividades anti-inflamatória, antioxidante, anticâncer e antialérgica. Como vários pesquisadores preconizam que a atividade biológica de um extrato pode ser potencializada pelo sinergismo entre os componentes da planta, este projeto propõe o estudo do efeito sinergístico antialérgico de polifenóis isolados do extrato Vimang, tais como ácido gálico, quercetina, mangiferina, catequina e propil-galato, os quais respondem por grande parte do potencial farmacológico desse extrato. A escolha destes bioativos foi baseada em inúmeros relatos na literatura os quais mencionam que compostos polifenólicos combinados comportam-se como anti-histamínicos, estabilizadores de mastócitos, imuno-moduladores, descongestionantes ou inibidores de leucotrienos. Assim, esses componentes serão misturados em diferentes proporções e essas misturas avaliadas quanto à sua capacidade de inibir os processos de desgranulação mastocitária responsáveis pelo desencadeamento de alergias. O sinergismo entre os componentes polifenólicos do Vimang será estudado por dois modelos distintos: A) o modelo de Berenbaun (1977) que prevê a combinação de substâncias em pares para determinação da bioatividade e construção de um isobolograma de atividade a partir do qual se podem apontar combinações sinérgicas, antagonistas ou aditivas; B) o planejamento de Box-Behnken (1978) que permite o estudo combinado, em diferentes proporções, de todos os bioativos em um único ensaio. A partir desse modelo pode se definir as substâncias com maior, ou menor, relevância para o potencial antialérgico bem como determinar a composição ótima do extrato, ou seja, aquela em que haverá máxima atividade antialérgica.