Busca avançada
Ano de início
Entree

Overdentures mandibulares retidas por um ou dois implantes: um estudo clínico randomizado

Processo: 13/23429-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 30 de setembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Clínica Odontológica
Pesquisador responsável:Marco Antonio Compagnoni
Beneficiário:Ana Beatriz Dias Ramos
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/03809-2 - Overdentures mandibulares retidas por um ou dois implantes: um estudo clínico randomizado, AP.R
Assunto(s):Revestimento de dentadura   Prótese total   Implantes dentários
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Implante | Prótese Total | sobredentadura | Prótese

Resumo

Overdentures retidas por um único implante têm sido apresentadas como uma opção de tratamento para pacientes que apresentam problemas relacionados à falta de retenção e estabilidade de suas próteses totais inferiores. Entretanto, as evidências ainda não são conclusivas sobre a eficácia deste tratamento se comparado às overdentures retidas por dois implantes. Objetivos: avaliar aspectos relacionados ao tratamento com overdentures retidas por um ou por dois implantes. Metodologia: indivíduos portadores de próteses totais bimaxilares serão randomicamente divididos em dois grupos e posteriormente submetidos à instalação de um (GI) ou dois (GII) implantes na região anterior da mandíbula. Após 4 meses serão instalados pilares o'rings sobre os implantes e será realizada a captura das cápsulas e anéis de retenção por meio de alívio e reembasamento das próteses totais inferiores. A qualidade de vida relacionada à saúde bucal, satisfação com as próteses, força de mordida e contatos oclusais, além dos movimentos mandibulares e da prótese total superior durante a mastigação serão avaliados nos seguintes períodos: antes da cirurgia, 3, 6 e 12 meses após a ativação dos implantes. A perda óssea marginal aos implantes também será avaliada em dois períodos: no momento da ativação dos implantes e após um ano. Além disso, será realizado um exame clínico em diferentes períodos para avaliar a profundidade de sondagem, índice de sangramento e índice de placa. Os resultados para cada uma das variáveis serão submetidos à análise estatística com nível de significância de 5%, por meio do programa IBM SPSS Statistics, (versão 19.0), utilizando teste adequado de acordo com o tipo da variável e com a aderência dos dados a normalidade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)