Busca avançada
Ano de início
Entree

Toxicidade cardíaca induzida pela exposição à fumaça de cigarros: o papel do metabolismo da glicose

Processo: 13/18385-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Paula Schmidt Azevedo Gaiolla
Beneficiário:Vanessa de Cássia Martins Pires Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Insuficiência cardíaca

Resumo

A Organização Mundial da Saúde estima que um terço da população mundial seja de fumantes e que o tabagismo seja a principal causa de morte evitável no mundo. Sabe-se que o tabagismo aumenta o risco de óbito por doenças cardiovasculares, mas pouco se sabe sobre os efeitos da fumaça do cigarro diretamente ao miocárdio.Em um coração normal, 60 a 90% do ATP são provenientes da oxidação de ácidos graxos (AG). Em condições patológicas, existe a redução na oxidação de AG e aumento na utilização de glicose. Isso ocorre em estágios iniciais de remodelação cardíaca, como forma de proteger o coração. Em estágios tardios, os AG que não foram oxidados se acumulam sob forma de triglicérides, levando a lipotoxicidade. Neste momento é possível que o metabolismo da glicose também esteja comprometido, prejudicando a função cardíaca. Sendo assim, é possível que um dos mecanismos envolvidos na remodelação induzida pela exposição à fumaça de cigarros seja por alterações no metabolismo energético, mais precisamente no metabolismo de ácidos graxos e glicose.Os objetivos do trabalho são: 1) avaliar a remodelação cardíaca por meio de variáveis ecocardiográficas morfológicas e funcionais e por variáveis histológicas; 2) avaliar as vias de utilização da glicose por meio de variáveis como proteína quinase B (Akt-1), proteína kinase ativada por adenosina monofosfato (AMPK), transportador de glicose -4 (GLUT-4), oxido nítrico sintase endotelial (eNOS), fosfofrutoquiase e piruvato desidrogenase. Serão utilizados 20 animais alocados em 2 grupos: grupo de animais expostos á fumaça de cigarros (EFC), e grupo animais não expostos á fumaça de cigarros (C). Após 2 meses os animais serão submetidos a: a) estudo ecocardiográfico; b) aferição da pressão arterial caudal; c) estudo histológico utilizando imunofluorescência; e) Western Blot para estudo de Akt-1, AMPK, GLUt-4, eNOS, d) avaliação espectrofotométrica para avaliação de fosfofrutoquiase, piruvato desidrogenase e ATP sintase.