Busca avançada
Ano de início
Entree

Sistema de liberação modificado contendo polihexametilenobiguanida: efeito em biofilme in vitro

Processo: 13/14319-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Carolina Patrícia Aires
Beneficiário:Rodolfo da Silva Gomes
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biofilmes   Bactérias

Resumo

O biofilme é o fator etiológico da maioria das doenças orais e sistemas de liberação de fármacos capazes de liberar antimicrobianos lentamente tem sido idealizados para a cavidade oral. Entretanto, poucos são os estudos que propõe modelos que simulem as condições encontradas na boca, como presença de bactérias organizadas em um biofilme. Assim, o objetivo desse estudo é obter um sistema semi-sólido liberador de antimicrobiano que seja viável para as condições orais. Para isto, um sistema de liberação de fármacos constituído por cristais líquidos com capacidade de geleificação in situ contendo um antimicrobiano (polihexametilenobiguanida) será desenvolvido e estudos prévios serão realizados de forma a avaliar fatores relevantes para sua utilização no modelo de biofilme como esterilidade, integridade do sistema no meio de aplicação (biofilme), espessura e modo de aplicação. O projeto também irá avaliar o efeito do sistema na presença de um biofilme. Assim, será formado um biofilme composto por Streptococcus mutans, bactéria Gram-positiva tipicamente relacionada com o desenvolvimento de biofilme. Após o período experimental para crescimento do biofilme, o mesmo será coletado e homogeneizado por sonicação. A viabilidade bacteriana será monitorada por contagem de bactérias em BHI Agar. A formulação será avaliada em relação à sua massa, integridade e fase líquido-cristalina apresentada, antes e depois do contato com o biofilme. Para comparação entre os grupos, inicialmente será analisada a homogeneidade e variabilidade dos resultados. Sendo normal a distribuição dos valores, será usada ANOVA (analise of variance) seguido de teste post-hoc para comparação entre grupos. Caso a distribuição não seja normal, será feita a comparação usando o teste de Kruskal-Wallis. O nível de significância aceito será de 5%.