Busca avançada
Ano de início
Entree

Possível interação entre Angiotensina II e aldosterona na hipertensão arterial renovascular em ratos Wistar

Processo: 13/13332-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Ruy Ribeiro de Campos Junior
Beneficiário:Gisele Silvério Lincevicius
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:09/54225-8 - Fisiopatologia da insuficiência cardíaca congestiva, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/21065-9 - Aferentes renais e do quimiorreceptor no controle do tônus vasomotor simpático na hipertensão renovascular, BE.EP.DR
Assunto(s):Sistema nervoso central   Aldosterona   Angiotensina II   Hipertensão renovascular

Resumo

O sistema-renina-angiotensina-aldosterona (SRAA) desempenha um papel importante na gênese e manutenção da hipertensão renovascular. Os principais efetores do SRAA são a angiotensina II (Ang II) e a aldosterona (Aldo), que atuam em seus respectivos receptores promovendo aumento da pressão arterial (PA) e consequentes efeitos nos vasos, coração, rins e sistema nervoso central (SNC). Algumas evidências têm demonstrado uma grande interação e ação sinérgica entre Ang II e Aldo e seus respectivos receptores. Já foi verificado, por exemplo, que o condicionamento prévio com doses subpressoras de Ang II ou Aldo potencializam os efeitos hipertensinérgicos da Ang II. Baseado nestas evidências e com resultados prévios do nosso laboratório nossa hipótese é a de que os mecanismos de regulação cardiovascular dos animais 2 rins-1clipe (2R-1C) estejam sensibilizados pela ação da Ang II. Sendo assim, o objetivo do presente estudo será avaliar a interação entre Ang II e Aldo cronicamente sobre as alterações autonômicas e cardiovasculares presentes no modelo 2R-1C. Estas alterações serão avaliadas através do bloqueio prévio de receptores MR (administração de espironolactona) e posteriormente ao período de pausa (7 dias) realizaremos o bloqueio de receptores AT1 (administração de losartan), da mesma forma o tratamento inverso será testado. Avaliaremos os efeitos dos tratamentos sobre a PA, ativação nervosa simpática pós-ganglionar para diferentes territórios (renal e lombar) e sensibilidade dos barorreceptores arteriais para estes territórios em animais 2R-1C. Após esta etapa, através da técnica de imunohistoquimica, será investigada a presença de neurônios HSD2 no núcleo do trato solitário (NTS) intermediário, no núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN) e na região rostroventrolateral do bulbo (RVLM), regiões relevantes para o controle cardiovascular, em animais submetidos ou não aos tratamentos crônicos. Adicionalmente, verificaremos no PVN e RVLM se os neurônios que expressam tirosina hidroxilase (TH) também expressam a enzima 11²-HSD2, e os efeitos dos respectivos tratamentos sobre esta quantificação também serão avaliados. Finalmente, pretendemos investigar pela técnica de western blotting (WB) e PCR em tempo real se os tratamentos crônicos modificam o conteúdo proteico e expressão gênica de receptor AT1, bem como, avaliar por WB o conteúdo proteico de receptor MR, proteína quinase regulada por glicocorticoide (Sgk1 - marcador da atividade do receptor MR), enzima 11²-HSD2, angiotensinogênio e enzima conversora de angiotensina nas regiões do NTS intermediário, RVLM e PVN em animais 2R-1C. Com o presente projeto pretendemos investigar e avançar no entendimento dos mecanismos de interação entre a Ang II e Aldo no que diz respeito ao controle cardiovascular na hipertensão renovascular. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MILANEZ, MAYCON I. O.; NISHI, ERIKA E.; SATO, ALEX Y. S.; FUTURO NETO, HENRIQUE A.; BERGAMASCHI, CASSIA T.; CAMPOS, RUY R. Control of renal sympathetic nerve activity by neurotransmitters in the spinal cord in Goldblatt hypertension. Brain Research, v. 1698, p. 43-53, NOV 1 2018. Citações Web of Science: 1.
LINCEVICIUS, GISELE S.; SHIMOURA, CAROLINE G.; NISHI, ERIKA E.; OLIVEIRA, TALES; CESPEDES, JULIANA G.; BERGAMASCHI, CASSIA T.; CAMPOS, RUY R. Differential effects of renal denervation on arterial baroreceptor function in Goldblatt hypertension model. AUTONOMIC NEUROSCIENCE-BASIC & CLINICAL, v. 208, p. 43-50, DEC 2017. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.