Busca avançada
Ano de início
Entree

O conhecimento fenomenológico: seus caminhos e suas características em Merleau-Ponty

Processo: 13/21869-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Débora Cristina Morato Pinto
Beneficiário:Gustavo Luis de Moraes Cavalcante
Instituição-sede: Centro de Educação e Ciências Humanas (CECH). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Filosofia contemporânea   Fenomenologia (filosofia)   Alteridade

Resumo

O grande interesse de Maurice Merleau-Ponty, tanto pela filosofia moderna como pelas novas teorias da psicologia (e da psicanálise) de sua época, e claro, por seu diálogo com os filósofos contemporâneos, mostra como este fenomenólogo entendia a filosofia, esta sendo sempre algo inacabado e em constante transformação. Merleau-Ponty propõe pensar novas teorias que pudessem unir a filosofia com as novas descobertas da psicologia, além de encontrar novas respostas a antigos problemas postos pela filosofia, como por exemplo, a dualidade cartesiana. Através de um estudo do livro "Fenomenologia da Percepção (1945/2006)" de autoria de Merleau-Ponty, buscaremos entender os argumentos usados contra a psicologia clássica e contra alguns filósofos modernos como, por exemplo, Descartes, filósofo o qual Merleau-Ponty deu grande atenção e as críticas a este autor o fez pensar e encontrar o seu cogito tácito. Ao mostrarmos essa argumentação e explicar essa filosofia fenomenológica de Merleau-Ponty, buscaremos encontrar a fundamentação de uma teoria do conhecimento e como o conhecimento se dá e seus passos, partindo do primeiro contato com o algo a ser apreendido até se chegar a um conhecimento verdadeiro deste algo, se isso for possível, um conhecimento realmente verdadeiro, se isso for possível, então o que nós dará essa certeza e como se dará esse conhecimento, sendo estes os pontos principais a serem tratados neste trabalho. Para essa fundamentação discutiremos a explicação do que o filósofo entende ser a percepção e o papel central desta para o conhecimento humano; o corpo; e o papel do outro e do mundo em nosso conhecimento, pois como sempre estamos em situação, ou seja, vivemos no mundo, estes(o outro e o mundo) devem fazer parte de nós. (AU)