Busca avançada
Ano de início
Entree

Gestão democrática e participação na educação profissional agroecológica do MST (PR): limites e possibilidades de uma educação emancipatória

Processo: 12/21934-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Educação - Tópicos Específicos de Educação
Pesquisador responsável:Henrique Tahan Novaes
Beneficiário:Laís Ribeiro dos Santos
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Marília. Marília , SP, Brasil
Assunto(s):Ensino profissional e técnico   Gestão democrática da educação   Agricultura sustentável   Escola profissionalizante   Movimento dos sem-terra   Paraná

Resumo

A presente pesquisa está em andamento e tem como objetivo central identificar e analisar como se organizam a gestão democrática e a participação em uma escola de Educação Profissional em Agroecologia do MST (PR). Nossos objetivos são observar e analisar os coletivos e coordenações da escola para verificar como se efetiva a participação dos alunos, professores e coordenadores na gestão escolar e ainda analisar as especificidades da gestão na educação profissional agroecológica. Partimos da constatação de que o MST se configura enquanto um movimento social antagônico ao atual sistema de produção e reprodução da sociedade capitalista. E sabemos que o movimento construiu ao longo dos anos determinados princípios educativos que objetivam compreender a totalidade das relações sociais e visam à formação integral do indivíduo. Desde 2000, a Agroecologia entrou na agenda do MST, em contraposição a produção de alimentos envenenados, isso levou a criação de Escolas de Educação Profissional em Agroecologia, para formar técnicos dentro deste paradigma. A hipótese norteadora da pesquisa é que a GD nessas escolas se organiza por meio de princípios e ações, tais como a autogestão e a participação direta e coletiva, buscando a compreensão do ambiente educativo visando uma intencionalidade pedagógica específica. Utilizaremos nesta investigação como procedimentos metodológicos a pesquisa bibliográfica, a observação direta e as entrevistas semi-estruturadas. Entendemos que a contribuição da pesquisa está relacionada à sistematização do conhecimento nas escolas dos movimentos sociais, especialmente, na área da GD e também na educação profissional. (AU)

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SANTOS, Laís Ribeiro dos. Gestão democrática e participação na educação profissional agroecológica do MST (PR) : limites e possibilidades de uma educação emancipatória. 2015. 142 f. Dissertação de Mestrado - Universidade Estadual Paulista (Unesp) Faculdade de Filosofia e Ciências.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.