Busca avançada
Ano de início
Entree

Interação de C. albicans com espécies de Candida não albicans: estudo em modelo de infecção de Caenorhabditis elegans

Processo: 13/22710-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 16 de junho de 2014
Vigência (Término): 15 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Juliana Campos Junqueira
Beneficiário:Juliana Campos Junqueira
Anfitrião: Eleftherios Mylonakis
Instituição-sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa : Brown University, Estados Unidos  
Assunto(s):Microbiologia   Interações microbianas   Caenorhabditis elegans   Candida   Candidose

Resumo

As relações ecológicas estabelecidas pelos microrganismos na natureza têm grande importância médica e ambiental. O desenvolvimento adequado de modelos in vivo para caracterizar essas interações é essencial para o melhor entendimento das doenças infecciosas e descoberta de novas estratégias terapêuticas. O objetivo deste estudo será avaliar in vivo as interações entre as diferentes espécies de Candida por meio de indução de candidose experimental em modelo invertebrado de C. elegans. Serão estudadas cepas padrão de C. albicans (ATCC 18804), C. krusei (ATCC 6258) e C. glabrata (ATCC 90030). Para cada espécie, também serão testadas cepas clínicas provenientes da cavidade bucal humana. Os nemátodos de C. elegans serão co-infectados pela associação de C. albicans e C. krusei e pela associação C. albicans e C. glabrata. Os grupos controle serão constituídos por C. elegans com infecções monoespécie de Candida. Após a indução das infecções multiespécie ou monoespécie, o desenvolvimento e estabelecimento da candidose experimental serão avaliados por meio da formação de hifas por Candida em C. elegans, curva de sobrevivência dos nemátodos e contagem de unidades formadoras de colônias (UFC) no trato intestinal de C. elegans. Os dados obtidos nos ensaios de filamentação e contagem de UFC serão analisados pelo teste t de Student e os resultados da curva de sobrevivência pelo teste de Log-rank. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.