Busca avançada
Ano de início
Entree

DIGESTÃO, METABOLISMO E DESEMPENHO PRODUTIVO DE TAMBAQUI Colossoma macropomum (Cuvier, 1818) EXERCITADO E ALIMENTADO COM DIFERENTES TEORES DE PROTEÍNA.

Processo: 13/19422-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Pesqueiros e Engenharia de Pesca - Aquicultura
Pesquisador responsável:Gilberto Moraes
Beneficiário:Luciana Cristina de Almeida
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Metabolismo   Nutrição de peixes   Desempenho produtivo   Tambaqui   Digestão

Resumo

Este trabalho visa dar continuidade aos estudos do metabolismo adaptativo de tambaqui frente a diferentes situações de manejo. A espécie proposta é de amplo interesse comercial devido à excelente qualidade de sua carne e o seu grande potencial para a aquicultura. Em um estudo prévio, o aproveitamento de proteína da dieta em relação à fração energética foi avaliado e comparado quando a espécie foi submetida a diferentes velocidades de nado e alimentada com 26% de proteína bruta (PB), a fim de determinar uma velocidade que proporcionasse "efeito poupador de proteínas". Resultados desse estudo indicaram que a aplicação da natação a uma velocidade de 2 comprimentos corporais/segundo (cc/s) para o cultivo do tambaqui é muito promissora. O objetivo do presente estudo é a determinação do nível adequado de proteína dietária para a espécie quando exercitada a uma velocidade previamente determinada como ideal (Processo FAPESP: 2010/12207-0). A otimização do teor proteico da dieta do tambaqui exercitado será alcançada através da avaliação e comparação do crescimento, digestão e metabolismo do peixe quando alimentado com diferentes teores de PB na dieta. Para isso serão utilizados 48 juvenis de tambaqui distribuídos em quatro tanques de um sistema termorregulado com circulação fechada. Em duas caixas a água será acionada a velocidade de 2 cc/s e nas outras duas a água permanecerá estática (controle). O período experimental será de 50 dias e os animais receberão duas dietas extrusadas com níveis de PB de 26% e 22%, duas vezes ao dia até à saciedade. As caixas serão denominadas: 26% PB controle, 26% PB exercitado, 22% PB controle e 22% PB exercitado.