Busca avançada
Ano de início
Entree

Características físico-químicas, mecânicas e biológicas de novos materiais reparadores à base de mineral trióxido agregado e silicato de cálcio

Processo: 13/23430-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Endodontia
Pesquisador responsável:Mario Tanomaru Filho
Beneficiário:Roberta Bosso Martelo
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Zircônia   Óxido de nióbio   Silicatos

Resumo

O Mineral Trióxido Agregado (MTA) e o cimento Portland (CP) apresentam composição semelhante e potencial bioativo. Novos materiais à base de silicato de cálcio têm sido propostos. Este projeto está dividido em 2 subprojetos. Subprojeto 1 - visa o desenvolvimento e avaliação de novo material à base de silicato di e tricálcico associado a agentes radiopacificadores, com indicações semelhantes ao MTA. Serão avaliadas as associações de silicato di e tricálcico e do silicato tricálcico com os agentes radiopacificadores óxido de zircônio, óxido de nióbio ou óxido de bismuto. Para o subprojeto 1 serão realizados testes iniciais como tempo de presa, escoamento, radiopacidade e resistência à compressão, e avaliação de citotoxicidade. Subprojeto 2 - visa a avaliação de propriedades físico-químicas, biocompatibilidade, caracterização química, capacidade antimicrobiana e potencial bioativo do CP branco associado aos radiopacificadores óxido de zircônio e óxido de nióbio. A mensuração de pH e íons cálcio será realizada por meio de pHmetro digital e espectrofotometria de absorção atômica. As avaliações de water uptake (captação/absorção de água), solubilidade e porosidade serão realizadas de acordo com a metodologia proposta pelo ISO 6876. Os testes MTT e fosfatase alcalina serão realizados para avaliação da viabilidade celular e bioatividade após contato com os materiais. Para caracterização química e avaliação da bioatividade serão confeccionadas amostras com dimensões padronizadas que serão analisadas por meio de energia dispersiva de raios-x em microscópio eletrônico de varredura (MEV-EDS), difratometria de raios-x (XRD) e espectroscopia de infravermelho (FTIR-ATR). O teste de solubilidade será avaliado em micro-CT. O teste de atividade antimicrobiana será pelo método de contato direto sobre bactéria na forma planctônica. Os dados obtidos para cada avaliação serão submetidos aos testes estatísticos apropriados, com nível de significância 5%. (AU)