Busca avançada
Ano de início
Entree

Síntese e caracterização de hidrogéis biocompatíveis, sensíveis à temperatura e ao pH, para liberação controlada de princípios ativos

Processo: 13/22537-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Tecnologia Química
Pesquisador responsável:Simone de Fátima Medeiros Sampaio
Beneficiário:Davi Éber Sanches de Menezes
Instituição-sede: Escola de Engenharia de Lorena (EEL). Universidade de São Paulo (USP). Lorena , SP, Brasil
Assunto(s):Polímeros (química orgânica)   Hidrogéis   Teste de biocompatibilidade

Resumo

Inúmeras técnicas vêm sendo estudadas visando reduzir os efeitos colaterais provocados por diversos tratamentos médicos, dos quais os principais envolvem o uso de materiais para proteger e transportar os princípios ativos, de forma segura, até os locais desejados, iniciando então a liberação através da degradação do material ou de mudanças em sua conformação. Dentre os materiais mais utilizados para este propósito, os polímeros biocompatíveis, em suas diversas formas (cadeias lineares, hidrogéis, micro e nanopartículas, etc.), vêm ganhando destaque. A incorporação de fármacos em hidrogéis poliméricos que apresentam variações de volume em meio aquoso é uma alternativa interessante para modificar a cinética de liberação de diversos princípios ativos. Esta variação de volume pode ser provocada pela mudança de um parâmetro do meio, tais como a temperatura e/ou pH, deslocando o equilíbrio de interações intermoleculares entre as macrocadeias. Para a obtenção destes hidrogéis, vários métodos são descritos na literatura, os quais se baseiam, principalmente, no uso de agentes reticulantes físicos ou químicos. Contudo, para a elaboração de tais hidrogéis para aplicações biomédicas em sistemas de liberação controlada de drogas, a seleção de todos os materiais deve ser feita de forma cuidadosa, levando-se em consideração todas as suas propriedades. Além disso, todos os reagentes utilizados nas sínteses devem ser biocompatíveis, ou seja, não devem causar distúrbios nas funções normais do organismo vivo. Por essas razões mencionadas, este projeto de Iniciação Científica propõe a obtenção de hidrogéis sensíveis a estímulos, à base de poli(N- vinilcaprolactama-co-ácido itacônico) (poli(NVCL-co-AI)), via polimerização por precipitação, utilizando um agente de reticulação química biocompatível (dimetacrilato de etileno glicol, EGDMA), assim como a encapsulação de um fármaco hidrofóbico, genericamente conhecido como Cetoprofeno, nestas matrizes poliméricas e o estudo da cinética de liberação in vitro. (AU)