Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação do desenvolvimento infantil de crianças filhas de mães soropositivas

Processo: 13/23278-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
Pesquisador responsável:Cristina dos Santos Cardoso de Sá
Beneficiário:Flávia Cardozo Neves de Lima
Instituição-sede: Instituto de Saúde e Sociedade (ISS). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus Baixada Santista. Santos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51587-9 - Avaliação do desenvolvimento infantil de crianças filhas de mães soropositivas, AP.R
Assunto(s):Crianças   HIV   AIDS   Desenvolvimento motor   Pediatria   Transmissão vertical de doença infecciosa

Resumo

Aproximadamente 35 milhões de pessoas no mundo estão infectadas pelo vírus da imunodeficiência humana (HIV), das quais 6,9 milhões são crianças. O vírus HIV tem como propriedade um período de incubação prolongado antes do surgimento de sinais e sintomas da doença. A maioria das crianças nascidas de mães soropositivas para o HIV (70 a 90%) não apresenta sinais e sintomas nos primeiros meses de vida, tornando difícil saber se a criança foi ou não infectada. Por ter uma preferência por células do sistema imune e do sistema nervoso, o vírus HIV pode levar a um atraso no desenvolvimento neuromotor e sociocognitivo nessas crianças. Nestes casos, por meio da análise e do acompanhamento do desenvolvimento infantil pode-se perceber se provavelmente houve ou não uma infecção e evitar e/ou amenizar possíveis sequelas. O objetivo deste estudo é avaliar e acompanhar o desenvolvimento infantil de filhos de mães soropositivas em um serviço público de referência, visando a implantação de um programa de acompanhamento do desenvolvimento. Serão avaliadas e acompanhadas as crianças na faixa etária de 0 a 42 meses atendidas no centro de referência da cidade de Santos por meio da avaliação do desempenho motor e cognitivo - Bayley Scale of Infant and Toddler Development III - BSITD III, e pelo Inventário de avaliação pediátrica de incapacidade (PEDI) que fornece uma descrição do desempenho funcional da criança nas áreas de autocuidado, mobilidade e função social. Os resultados trarão subsídios para a compreensão do desenvolvimento de crianças expostas ao vírus HIV, identificação de possíveis atrasos do desenvolvimento e indicação de intervenção visando amenizar futuras sequelas. (AU)