Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise filogenética de Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) isoladas de fezes de psitacídeos: avaliação de potencial zoonótico

Processo: 13/24052-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Terezinha Knöbl
Beneficiário:Jessica Nacarato Reple
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses   Escherichia coli enteropatogênica   Psittacidae   Aves silvestres   Aves ornamentais   Escherichia coli

Resumo

A Escherichia coli é uma das principais habitantes do trato intestinal de seres humanos e aves; podendo ocasionar quadros entéricos em ambas as espécies. Drásticas mudanças ecológicas e comportamentais do ser humano, como aumento exponencial da população e intenso contato com pets exóticos, colaboraram para a emergência de zoonoses e prejuízos na própria saúde animal. A bactéria, pertencente à família Enterobacteriaceae, pode ser classificada sorologicamente, filogeneticamente e molecularmente. EPEC é um grupo de E. coli diarreiogênica que produz alterações características nas células intestinais, como a lesão A/E ("attaching and effacing"), mas não produzem toxinas shiga, enterotoxina termolábil ou termoestável, sendo conhecida como uma das principais causadoras de diarréia infantil. As cepas de EPEC ainda são classificadas em típicas quando abrigam o plasmídeo para o fator de aderência de EPEC (EAF), o qual codifica bfp (bundle forming pili), enquanto cepas atípicas são negativas para o gene bfp.Considerando o impacto zoonótico e a necessidade de conservação das aves silvestres e exóticas, o presente estudo visa determinar grupos filogenéticos de Escherichia coli enteropatogênica (EPEC) isoladas de fezes de psitacídeos e realizar a análise clonal dessas amostras.