Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel funcional de IP3Rs na degeneração retiniana causada por trauma mecânico

Processo: 13/21844-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Alexandre Hiroaki Kihara
Beneficiário:Laryssa Helena Estefani Nishio
Instituição-sede: Centro de Matemática, Computação e Cognição (CMCC). Universidade Federal do ABC (UFABC). Ministério da Educação (Brasil). Santo André , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/55210-1 - Acoplamento celular no arco da vida: desenvolvimento, adaptação e degeneração do sistema nervoso, AP.JP
Assunto(s):Fármacos neuroprotetores   Neuroproteção   Degeneração   Retina

Resumo

A concentração de cálcio intracelular (Ca2+) é fundamental para a manutenção da homeostase e funções celulares no sistema nervoso (SN). A desregulação da concentração de (Ca2+) tem sido cada vez mais relacionada com lesões e doenças degenerativas. Os receptores de inositol-1,4,5trifosfato (IP3R) estão envolvidos com essa regulação mas o seu papel na neurodegeneração por trauma mecânico na retina ainda não foi esclarecido. O objetivo deste trabalho é avaliar a distribuição de IP3Rs na retina controle e após diferentes tempos de lesão, além de descrever os tipos celulares específicos. Inicialmente, determinaremos a modulação da expressão gênica e dos níveis proteicos de IP3R1, IP3R2 e IP3R3 após trauma mecânico e localizado na retina, modelo padronizado em nosso laboratório, que permite a visualização do foco, penumbra e áreas adjacentes à lesão. Com a combinação de técnicas como a reação em cadeia da polimerase em tempo real (Real-Time PCR) e imuno-histoquímica, avaliaremos a expressão espaço-temporal dos IP3Rs em diferentes tempos pós-lesão. Para determinar o papel desses receptores na perda neuronal secundária, utilizaremos inibidores farmacológicos combinados com métodos para avaliar a morte celular secundária decorrente da lesão, tais como Terminal deoxynucleotidyl transferase dUTP nick end labeling (TUNEL), Lactato Desidrogenase (LDH). Desta forma, esperamos esclarecer aspectos relacionados com a plasticidade de IP3Rs durante processos neurodegenerativos. Este projeto está vinculado ao Projeto Jovem Pesquisador "Acoplamento Celular No Arco Da Vida: Desenvolvimento, Adaptação e Degeneração do Sistema", processo 2008/55210-1.