Busca avançada
Ano de início
Entree

Vulnerabilidade do lugar, mobilidade e riscos na microrregião de Limeira (SP)

Processo: 13/26107-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2015
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Eduardo José Marandola Junior
Beneficiário:Carolina Magosso
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/01008-2 - Geografia dos riscos e mudanças ambientais: construção de metodologias para análise da vulnerabilidade, AP.PFPMCG.JP
Assunto(s):Riscos   Vulnerabilidade   Mobilidade urbana   Limeira (SP)

Resumo

Realização de pesquisa sobre vulnerabilidade do lugar na escala regional, na microrregião de Limeira (SP). Esta toma a região enquanto espaço vivido, com interações espaciais tão intensas que aquilo que é regional se torna um todo orgânico urbano-regional. Para a região se tornar um espaço vivido é necessário que haja a diminuição dos tempos de deslocamento, permitindo assim que atividades cotidianas simples possam ser buscadas em outro município. Neste caso, o nexo entre mobilidade e vulnerabilidade é investigado, visando compreender como a mobilidade atua, de forma ambivalente, para proteger de certos riscos, à medida que expõe a outros. A mobilidade nas regiões densamente urbanizadas é um fenômeno fundamental para entender todo o processo de organização regional que impacta direta ou indiretamente nas mudanças ambientais, pois envolve escolhas individuais, acessibilidade e estrutura, e o envolvimento das pessoas com o lugar e a região, revelando assim a geografia dos riscos no âmbito regional. As mobilidades cotidianas se desenham pelo espaço regional de forma imprecisa a partir da combinação destes e de outros fatores, o que é muito difícil de apreender com os dados secundários. Um dos desafios é identificar categorias que descrevam os fenômenos aqui levantados (escolhas pessoais, acessibilidade e envolvimento com o lugar). Em outras palavras, o desafio é apreender a mutidimensionalidade e a relação entre as diferentes dimensões nas mobilidades e da vulnerabilidade e suas relações com a geografia dos riscos regional.