Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo proteômico comparativo das peçonhas branca e amarela de Crotalus durissus terrificus, com ênfase nas enzimas hialuronidase e L-aminoácido oxidase

Processo: 13/26619-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 05 de maio de 2014
Vigência (Término): 04 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Análise Toxicológica
Pesquisador responsável:Karla de Castro Figueiredo Bordon
Beneficiário:Karla de Castro Figueiredo Bordon
Anfitrião: Juan J. Calvete
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa : Consejo Superior de Investigaciones Científicas (CSIC), Espanha  
Assunto(s):Proteômica   Espectrometria de massas   Hialuronidase   L-aminoácido oxidase   Crotalus   Serpentes

Resumo

Diversos estudos mostram que as peçonhas de Crotalus durissus terrificus (Cdt) variam significativamente em termos de coloração, quantidade de proteína e atividade biológica, mesmo entre serpentes da mesma região. Essa variabilidade e complexidade das peçonhas pode ser decorrente de variações ontogenéticas e geográficas e tem diversas implicações na terapêutica dos acidentes por serpentes. Isso dificulta a seleção de soros antiofídicos e espécimes para a produção destes, bem como a compreensão da natureza dos componentes da peçonha e dos efeitos patológicos locais e sistêmicos decorrentes do envenenamento. A enzima CdtHya1 é a primeira hialuronidase de peçonhas crotálicas recentemente isolada pelo nosso grupo de pesquisa. Esta enzima apresenta alta atividade antiedematogênica, aumenta a difusão de crotoxina e fosfolipase A2 e potencializa a ação da crotoxina. Apesar da relevância da hialuronidase no envenenamento crotálico, a enzima é pouco expressa nas peçonhas, o que tem dificultado sua detecção em estudos proteômicos e transcriptômicos de serpentes do gênero Crotalus. Este projeto visa analisar a complexidade e extensão de modificações pós-traducionais da hialuronidase das peçonhas branca e amarela de Cdt através de abordagens proteômicas. Este projeto será pioneiro na realização da análise proteômica comparativa das peçonhas branca e amarela de Cdt após fracionamento por cromatografia de troca iônica, na tentativa de identificar proteínas minoritárias inéditas nos bancos de dados, contribuindo para a compreensão da heterogeneidade das peçonhas e para o desenvolvimento de antivenenos mais eficientes. Adicionalmente, pretende-se realizar a análise proteômica comparativa da enzima L-aminoácido oxidase (LAAO) nas peçonhas branca e amarela, visto que a cor da peçonha geralmente está relacionada à presença da LAAO. Estas enzimas estão presentes em pequenas quantidades na peçonha, o que restringe seus estudos. No entanto, o aumento da sensibilidade das técnicas proteômicas, especialmente a espectrometria de massas, possibilita o estudo rápido e eficiente de quantidades mínimas de amostra e torna este projeto viável. (AU)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
BOLDRINI-FRANCA, JOHARA; COLOGNA, CAMILA TAKENO; PUCCA, MANUELA BERTO; FIGUEIREDO BORDON, KARLA DE CASTRO; AMORIM, FERNANDO GOBBI; PINO ANJOLETTE, FERNANDO ANTONIO; CORDEIRO, FRANCIELLE ALMEIDA; WIEZEL, GISELE ADRIANO; CERNI, FELIPE AUGUSTO; PINHEIRO-JUNIOR, ERNESTO LOPES; TANAKA SHIBAO, PRISCILA YUMI; FERREIRA, ISABELA GOBBO; DE OLIVEIRA, ISADORA SOUSA; CARDOSO, LARA AIME; ARANTES, ELIANE CANDIANI. Minor snake venom proteins: Structure, function and potential applications. BIOCHIMICA ET BIOPHYSICA ACTA-GENERAL SUBJECTS, v. 1861, n. 4, p. 824-838, APR 2017. Citações Web of Science: 14.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.