Busca avançada
Ano de início
Entree

Estabilidade e plasticidade de células Th9: papel de PU.1

Processo: 13/27028-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Alexandra Ivo de Medeiros
Beneficiário:Felipe Fortino Verdan da Silva
Supervisor no Exterior: Mark H. Kaplan
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCFAR). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Local de pesquisa : Indiana University-Purdue University Indianapolis, Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:11/20199-0 - Função imunomoduladora da PGE2 na diferenciação de células Th17 durante o processo de fagocitose de células apoptóticas infectadas, BP.DR

Resumo

Células Th9 produtoras da citocina IL-9 são o novo subtipo de células T auxiliadoras a ser proposto. A citocina IL-9 é conhecida como uma das responsáveis pela inflamação observada na resposta imune alérgica. O grupo do Dr. Kaplan demonstrou que o bloqueio de IL-9 diminui a inflamação pulmonar na inflamação alérgica. Recentemente, células Th9 foram descritas como a principal fonte de IL-9 e essa informação levou a questões e investigações que estão focadas em afirmar Th9 como um subtipo distinto. Nesse contexto, o grupo do Dr. Kaplan demonstrou que a diferenciação desse novo subtipo de célula T auxiliadora depende da presença do fator de transcrição PU.1. Ainda, demonstrou-se que a deleção de PU.1 em células T diminui a inflamação alérgica, o que sugere que PU.1 seja um regulador importante da inflamação alérgica. Existe uma falta de conhecimentos fundamentais relacionados ao fenótipo de células Th9 e ao papel que essas células exercem na progressão da inflamação alérgica, além da secreção de IL-9, IL-10 e quimiocinas. Assim como em outros subtipos de células T auxiliadoras, um dos primeiros passos para entender o fenótipo de células Th9 envolve a caracterização da rede dos fatores de transcrição que regulam o fenótipo Th9. Em nosso projeto nós propomos avaliar a estabilidade e plasticidade de células Th9 em ensaios in vitro e in vivo na presença e ausência de PU.1. Ainda, a manutenção do fenótipo Th9 será avaliada em modelos in vivo de inflamação alérgica com a ajuda de camundongos repórteres. (AU)