Busca avançada
Ano de início
Entree

Mudanças climáticas globais e funcionamento de ecossistemas em fitotelmatas.

Processo: 13/27194-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Teórica
Pesquisador responsável:Gustavo Quevedo Romero
Beneficiário:Jennifer Tezuka Macêdo
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51143-3 - Mudanças climáticas globais e funcionamento de ecossistemas em fitotelmatas, AP.PFPMCG.R
Assunto(s):Aquecimento   Ecossistemas   Mudança climática

Resumo

A diversidade global vem sendo erodida devido a fatores estressantes, como mudanças climáticas e alteração de habitats. Os efeitos destas alterações globais sobre a estrutura e dinâmica de redes tróficas e funcionamento de ecossistemas ainda são pobremente conhecidos, especialmente nos trópicos. Este projeto tem como propósito investigar como alterações em regimes pluviométricos e aquecimento atmosférico, previstos para as próximas décadas, afetam o funcionamento de ecossistemas tropicais em contexto biogeográfico. Para isso, utilizaremos microcosmos naturais, i.e., fitotelmata de bromélias-tanque como modelos de sistema de estudo, por serem ecossistemas replicáveis e apresentarem fauna e microflora bastante diversificadas, além de permitir censos completos de organismos de diferentes níveis tróficos e grupos funcionais. Serão desenvolvidos experimentos em campo e laboratório em que manipularemos temperatura com uso de aquecedores controlados por termostatos bem como quantidade de chuva que entra nos tanques das bromélias. Testaremos os efeitos destas alterações sobre (i) estrutura e composição de teias tróficas (e.g., conectância) de comunidades de macro e micro-invertebrados de diferentes áreas, (ii) funcionamento de ecossistemas (e.g., processamento de detritos, ciclagem e fluxo de nutrientes), e (iii) papel da lixiviação de detritos e minerais sobre a produtividade primária e estrutura de teias tróficas. Alguns destes experimentos serão replicados ao longo de um gradiente biogeográfico na América Latina (da Costa Rica à Argentina; 7 países ao todo) com o objetivo de determinar a generalidade dos resultados. (AU)