Busca avançada
Ano de início
Entree

Estratégias de resistência, reprodução social e superação do campesinato europeu frente à crise do capitalismo neoliberal: o caso do povoado de marinaleda (província de Sevilha, Espanha)

Processo: 13/25870-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2014
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Jose Gilberto de Souza
Beneficiário:Dorival Borelli Filho
Supervisor no Exterior: David Gallar Hernández
Instituição-sede: Instituto de Geociências e Ciências Exatas (IGCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Local de pesquisa : Universidad de Córdoba (UCO), Espanha  
Vinculado à bolsa:11/00831-4 - A monopolização territoral e a (re) construção do território camponês em projetos de assentamento de reforma agrária, BP.DR
Assunto(s):Geografia agrária

Resumo

O presente estudo objetiva analisar as experiências e estratégias de resistência, reprodução e superação do campesinato europeu territorializado na comunidade agrícola de Marinaleda (Província de Sevilha, Espanha) frente à crise do capitalismo mundial, em uma análise comparativa com os processos de reprodução social do campesinato brasileiro territorializado, especialmente, a partir da atuação política dos movimentos sociais camponeses em projetos de assentados rurais de reforma agrária, subdivididos em assentamentos convencionais e ambientalmente diferenciados, reconhecidos institucionalmente pelas siglas PA's e PDS's. Neste sentido, pretende-se nesta pesquisa analisar na referida espacialidade os processos de ocupação liderados por movimentos sociais camponeses, a implementação de sistemas cooperativos e adoção de estratégias de produção/comercialização coletiva, assim como, estratégias estabelecidas com o poder público local e processos de consolidação de políticas públicas com efetiva participação da comunidade, sendo que, para tanto, utilizamos como mecanismo de pesquisa objetivando a coleta de dados junto à comunidade campesina entrevistas semiestruturadas. (AU)