Busca avançada
Ano de início
Entree

O centro tradicional e o centro principal nas cidades policêntricas: transformações e permanências em Marília e Presidente Prudente-SP

Processo: 13/22479-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Geografia - Geografia Humana
Pesquisador responsável:Arthur Magon Whitacker
Beneficiário:Heloísa Mariz Ferreira
Instituição-sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/20155-3 - Lógicas econômicas e práticas espaciais contemporâneas: cidades médias e consumo, AP.TEM
Assunto(s):Geografia urbana

Resumo

Com este projeto de pesquisa pretendemos analisar o centro das cidades médias, sobretudo, Marília e Presidente Prudente, situadas no estado de São Paulo. Essa análise se daria numa dupla perspectiva: a do centro tradicional e a do centro principal (WHITACKER, 2013). Surgidos e consolidados em cidades até então compactas, estes centros exibiram e, sob determinadas situações, ainda possuem alto valor material e simbólico, sendo representativa a aglomeração de atividades e a disputa pela sua localização, seja no que se refere ao uso comercial e de serviços, seja, ainda, ao residencial, embora haja mudanças significativas em sua composição. Este quadro sofreu importantes transformações quando a produção do espaço urbano foi marcada, nas cidades a serem pesquisadas, a partir da década de 1980, pela emergência de novas áreas centrais, contribuindo para a constituição de cidades policêntricas. Apesar disso, temos como hipótese de pesquisa que nestas cidades o centro tradicional apresentar-se-ia, ainda, enquanto centro principal e manteria, por motivos a serem investigados, uma área residencial com padrões diversos, mesmo com as mudanças verificadas nos bens e serviços ofertados e na sua clientela, por meio de um processo de "popularização". Uma segunda hipótese é que, reforçada pela ação do poder público durante o surgimento, a consolidação e a expansão do centro tradicional, a centralidade é novamente incrementada com intervenções, com o fito de dinamizar a vida destes centros. Assim, visamos a análise destas dinâmicas, sumariamente apresentadas nas duas hipóteses acima, atrelada ao estudo: dos instrumentos urbanísticos existentes; da trajetória de formação, consolidação e expansão dos centros tradicionais; da sua importância sobre o conjunto da cidade, a partir das práticas espaciais dos citadinos e da concentração e/ou centralização de atividades; e do processo de constituição de novas áreas centrais.