Busca avançada
Ano de início
Entree

Interpretação da formação de fibrilas amiloidais por sequências peptídicas: relevância para as doenças de Alzheimer e Diabetes tipo II

Processo: 14/01452-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Química de Macromoléculas
Pesquisador responsável:Luciana Malavolta Quaglio
Beneficiário:Ricardo Lobato Chinarelli
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas da Santa Casa de São Paulo (FCMSCSP). Fundação Arnaldo Vieira de Carvalho. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/20197-5 - Desenvolvimento de biomarcadores para placas amiloidais: relevância para o estudo da Doença de Alzheimer, AP.JP
Assunto(s):Doença de Alzheimer   Diabetes mellitus tipo 2   Solubilidade   Peptídeos

Resumo

Embora extremamente relevante, o problema da insolubilidade de peptídeos e proteínas ainda está longe de ser completamente entendido. Uma alta tendência para unir-se em agregados insolúveis é uma séria limitação para a produção e uso de muitos peptídeos e proteínas em um amplo espectro de aplicações biológicas e farmacêuticas. Em termos fisiológicos, os casos mais conhecidos de patologias relacionadas com insolubilizações de segmentos peptídicos no organismo são as denominadas amiloidoses que se caracterizam pelo depósito de fibrilas amiloidais no organismo e estão associadas com dezenas de doenças degenerativas humanas incluindo-se o mal de Alzheimer, Diabetes do Tipo II, Prion, de Huntington e também Parkinson. No processo de agregação, podemos observar uma enorme complexidade de associação/dissociação molecular, dependente de inúmeros fatores. Além da própria característica da seqüência peptídica em si e de sua conformação, influências do pH do meio, agentes caotrópicos e principalmente da combinação das propriedades eletrofílicas, nucleofílicas e de capacidade de indução de interações eletrostáticas e de van der Waals do solvente e também do soluto foram detectados, podendo induzir ao final uma forte tendência de insolubilização de uma determinada sequência peptídica. Deste modo, o presente projeto de Iniciação Científica irá expandir e diversificar a investigação deste complexo processo de associações moleculares, mantendo-se o foco certamente na classe de sequências envolvidas nas doenças de Alzheimer e Diabetes Tipo II. Em outros termos, o nosso enfoque estará voltado basicamente para um melhor entendimento do mecanismo de insolubilização de segmentos peptídicos em solução, avaliando-se os fatores que podem inibir este processo de natureza claramente físico-química. (AU)