Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização do potencial de inibição do receptor de colágeno receptor do domínio de Discoidina 2 por componentes de metaloproteinases de venenos de cobra

Processo: 14/01534-1
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de julho de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Leo Kei Iwai
Beneficiário:Leo Kei Iwai
Anfitrião: Paul Huang
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : Institute of Cancer Research (ICR), Inglaterra  
Vinculado ao auxílio:13/07467-1 - CeTICS - Centro de Toxinas, Imuno-Resposta e Sinalização Celular, AP.CEPID
Assunto(s):Proteômica   Espectrometria de massas

Resumo

Metaloproteases de veneno de cobra (SVMPs) são uma classe de proteínas de veneno de cobra que apresentam várias funções biológicas tais como a inibição da agregação plaquetária e adesão celular dependente da integrina por ligação ao colagénio e integrinas. Semelhante às integrinas, os Receptores de Domínio de Discoidina (DDR) são conhecidos por se ligarem e serem ativados por colágeno. Além disso, já foram descritos que o DDR aumenta a secreção de metaloprotease e são responsáveis por mediar o rearranjo de colagénio. Os DDRs são membros da família de receptores de tirosina quinase e muita atenção tem sido dada a esses receptores devido às recentes descobertas de sua potencial implicação em várias doenças incluindo a fibrose e câncer. Embora alguns trabalhos foram capazes de caracterizar as propriedades de ligação deste receptor com o colágeno e mapear alguns dos componentes da rede de ativação, ainda pouco se sabe sobre os mecanismos e função desse receptor. Neste projeto proponho testar os efeitos de duas SVMPs sobre o DDR2. Estas SVMPs apresentam diferentes potências hemorrágicas: o HF3 e a botropasina, bem como a região hipervariável (HVR) do domínio rico em cisteína de HF3, que é um péptido derivado da HF3 e conhecido por também apresentar propriedades hemorrágicas. Os efeitos sobre diversos modelos e linhagens de células de câncer sobre expressando DDR2 serão monitorados, e a ativação do receptor e a fosforilação dos componentes de sinalização serão caracterizados por espectrometria de massas usando a metodologia Selective Reaction Monitoring (SRM) e a internalização ou clivagem do receptor serão analisados por microscopia de fluorescência. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.