Busca avançada
Ano de início
Entree

Múons em chuveiros atmosféricos de altas energias

Processo: 13/23074-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de julho de 2018
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Física - Física das Partículas Elementares e Campos
Pesquisador responsável:Anderson Campos Fauth
Beneficiário:Luiz Augusto Stuani Pereira
Instituição-sede: Instituto de Física Gleb Wataghin (IFGW). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:10/07359-6 - Estudo dos raios cósmicos de mais altas energias com o Observatório Pierre Auger, AP.TEM
Bolsa(s) vinculada(s):15/22114-3 - Investigação de sinais de múons e rádio de chuveiros atmosféricos de altas energias, BE.EP.DR
Assunto(s):Múon   Raios cósmicos

Resumo

Na busca pela compreensão da formação e desenvolvimento do Universo a detecção de raios cósmicos possui um papel fundamental. Especialmente para altíssimas energias, sua origem é fracamente conhecida. Os raios cósmicos ultra energéticos possuem energias entre 10E17 eV a 10E20 eV, e seu estudo pode revelar uma natureza de forças ainda desconhecida no Universo. Múons de alta energia podem fornecer informações acerca dos processos ocorridos no desenvolvimento do chuveiro atmosférico extenso, devido a esta componente estar acoplada a componente hadrônica do chuveiro atmosférico, logo fornece informações cruciais acerca das propriedades dos raios cósmicos primários. Assim, múons podem ser utilizados para se estudar a composição química dos raios cósmicos primários, pois sua multiplicidade depende do número atômico da partícula primária. Todos os parâmetros sensíveis à composição química da partícula primária dependem da energia primária, o Xmax depende da multiplicidade dos múons. Logo a medida de múons em chuveiros atmosféricos é fundamental no estudo da composição dos raios cósmicos. Este trabalho aborda o estudo detalhado da componente muônica de chuveiros atmosféricos extensos de altíssimas energias com o propósito de melhorar a medida da composição química da radiação cósmica primária através dos dados do Observatório Pierre Auger e do infill AMIGA.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.
Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.