Busca avançada
Ano de início
Entree

Adaptações e aspectos biomecânicos da prática da natação no complexo do ombro em crianças e adolescentes

Processo: 13/19711-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Pesquisador responsável:Paula Rezende Camargo
Beneficiário:Fernanda Assis Paes Habechian Zamunér
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):14/26412-6 - Efeitos a curto e longo prazo da prática do vôlei na distância acromio-umeral, BE.EP.DR
Assunto(s):Biomecânica   Ombro   Natação   Infância   Adolescência

Resumo

A natação é um dos esportes mais praticados mundialmente e exige grande demanda do atleta, principalmente com relação ao complexo do ombro. A literatura mostra um aumento na incidência de lesões no complexo do ombro em crianças praticantes de esportes, contudo ainda são escassos estudos que analisem aspectos biomecânicos e adaptações do complexo do ombro em crianças praticantes de natação. O objetivo principal do estudo será comparar a cinemática escapular e a ativação da musculatura escapulotorácica entre crianças e adolescentes praticantes e não praticantes de natação. Os objetivos secundários serão avaliar a rigidez do músculo grande dorsal, o limiar de dor à pressão e o ângulo de torção do úmero entre os grupos. Participarão da pesquisa crianças e adolescentes entre 8 e 15 anos, de ambos os gêneros, divididos em 3 grupos: 30 não praticantes de esportes envolvendo o membro superior (grupo controle), 30 nadadores em nível competitivo e 30 amadores. Os participantes serão submetidos à avaliação 3-D da cinemática escapular através de um dispositivo de rastreamento eletromagnético e eletromiografia da musculatura escapulotorácica (trapézio superior, trapézio inferior e serrátil anterior) durante o movimento de elevação do braço no plano escapular, além da avaliação da rigidez do músculo grande dorsal, do limiar de dor a pressão dos músculos da região do ombro e do ângulo de torção do úmero. A análise estatística dependerá da normalidade ou não dos dados avaliada por meio do teste Kolmogorov-Smirnov, com nível de significância estabelecido em 5%.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
HABECHIAN, FERNANDA A. P.; LOZANA, ANA LETICIA; COOLS, ANN M.; CAMARGO, PAULA R. Swimming Practice and Scapular Kinematics, Scapulothoracic Muscle Activity, and the Pressure-Pain Threshold in Young Swimmers. JOURNAL OF ATHLETIC TRAINING, v. 53, n. 11, p. 1056-1062, NOV 2018. Citações Web of Science: 0.
HABECHIAN, FERNANDA A. P.; LOZANA, ANA LETICIA; CAMARGO, PAULA R. Quantifying humeral retrotorsion in young swimmers and association with swim volume. PHYSICAL THERAPY IN SPORT, v. 30, p. 34-38, MAR 2018. Citações Web of Science: 2.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.