Busca avançada
Ano de início
Entree

Pesquisa de Toxoplasma gondii em pinguins-de-Magalhães (Spheniscus magallanicus) no Estado do Espírito Santo

Processo: 13/25303-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2017
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:Solange Maria Gennari
Beneficiário:Igor da Cunha Lima Acosta
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Toxoplasmose   Isolamento   Aves silvestres   Doenças parasitárias

Resumo

Toxoplasma gondii é um parasito intracelular obrigatório, com distribuição geográfica cosmopolita, capaz de infectar uma ampla variedade de mamíferos e aves, inclusive o homem, caracterizando seu potencial zoonótico. Estudos da ocorrência sorológica de anticorpos anti- T. gondii em aves no Brasil já foram realizados em: avestruz ema, em aves da família Cracídea e passeriformes. Poucos dados estão disponíveis na literatura sobre qual é o perfil genético de T. gondii circulante em vida selvagem no Brasil e na América do Sul, portanto, existe a necessidade da realização de mais estudos sobre o perfil genotípico dos isolados de T. gondii dos animais selvagens. Os pinguins pertencem à ordem Sphenisciformes e a família Spheniscidae são aves marinhas que vivem em colônias habitam no Atlântico abundante em águas temperadas e sua população mundial e estimada em 1.300.000 pares de reprodutores. Apesar disso, as duas maiores colônias da Argentina vêm passando por acentuada diminuição nas últimas décadas. Desde 2006, a quantidade de pinguins que chegam ao litoral do Espírito Santo tem aumentado significativamente. Os pinguins para chegarem da Patagônia até o Espírito Santo percorrem uma distância de 3,5 mil quilômetros. Pouco se sabe sobre a infecção de T. gondii em pinguins, existindo apenas um estudo com imunohistoquímica em pinguim-azul (Eudyptula minor) e outro estudo na Ilha de Galápagos relacionada aos pinguins de galápagos (Spheniscus mendiculus) com detecção de anticorpos anti-T. gondii. No Espírito Santo, os pinguins-de-magalhães são encontrados praticamente em toda costa litorânea. Em 2012, foram registrados pelo Instituto de Pesquisa e Reabilitação de Animais Marinhos (IPRAM) uma grande quantidade de encalhamento nos municípios de Aracruz, Linhares, Vila Velha, Guarapari e Anchieta. Portanto, o presente projeto tem como objetivo conhecer o perfil epidemiológico da toxoplasmose em pinguins-de-magalhães (Spheniscus magallanicus), através de caracterização biológica e genotípica de T. gondii a partir de amostras de tecidos dos indivíduos naturalmente infectados, que venham a óbito após encalhe nas praias do Espírito Santo.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MURIOZ-LEAL, SEBASTIAN; CLEMES, YARA S.; LOPES, MARCOS G.; ACOSTA, IGOR C. L.; SERPA, MARIA CAROLINA A.; MAYORGA, LUIS FELIPE S. P.; GENNARI, SOLANGE M.; GONZALEZ-ACUNA, DANIEL; LABRUNA, MARCELO B. Novel Ehrlichia sp. detected in Magellanic penguins (Sphenicus magellanicus) and in the seabird tick Ixodes uriae from Magdalena Island, southern Chile. TICKS AND TICK-BORNE DISEASES, v. 10, n. 6 OCT 2019. Citações Web of Science: 0.
ACOSTA, IGOR CUNHA LIMA; SOARES, RODRIGO MARTINS; PEREIRA MAYORGA, LUIS FELIPE SILVA; ALVES, BRUNE FARIAS; SOARES, HERBERT SOUSA; GENNARI, SOLANGE MARIA. Occurrence of tissue cyst forming coccidia in Magellanic penguins (Spheniscus magellanicus) rescued on the coast of Brazil. PLoS One, v. 13, n. 12 DEC 18 2018. Citações Web of Science: 4.
Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
ACOSTA, Igor da Cunha Lima. Pesquisa de coccídios da família Sarcocystidae em pinguins-de-magalhães (Spheniscus magellanicus) encalhados na costa brasileira. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia São Paulo.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.