Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de atmosfera com alta concentração de oxigênio na conservação pós-colheita de produtos hortícolas

Processo: 13/06566-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 13 de dezembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitotecnia
Pesquisador responsável:Ben-Hur Mattiuz
Beneficiário:Josiane Pereira da Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias (FCAV). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Jaboticabal. Jaboticabal , SP, Brasil
Assunto(s):Enzimas   Atmosfera modificada   Pós-colheita

Resumo

A vida útil pós-colheita de frutas e hortaliças pode ser ampliada com adoção de técnicas adequadas de conservação que permitam manter por mais tempo a qualidade e reduzir as perdas. Atmosferas com elevado O2 têm sido sugeridas como alternativa para as atmosferas com baixo O2 e alto CO2 no armazenamento de vegetais, devido a problemas de acúmulo de acetaldeído e etanol. O sistema de pressão hiperbárica permite a exposição dos produtos a atmosferas enriquecida com oxigênio, acima de 21 kPa, com baixo consumo de energia. Trabalhos recentes demostram a possibilidade do uso de pressões hiperbáricas para retardar os mecanismos fisiológicos de amadurecimento e senescência em vegetais, aumentar compostos antioxidantes e induzir resistência natural, prolongando a vida útil dos produtos hortícolas pós-colheita. A manga e a goiaba se destacam por apresentarem grande aceitação para consumo in natura, atribuídas as suas características de sabor, aroma e valor nutricional, entretanto apresentam curta vida de prateleira. Diante deste contexto, o objetivo do presente trabalho é determinar a influência de altas concentrações de O2, por meio de atmosfera hiperbárica, sobre a fisiologia e o metabolismo pró e anti-oxidativo de mangas e goiabas visando prolongar a vida pós-colheita. Os experimentos serão realizados no Laboratório de Tecnologia de Produtos Agrícolas da FCAV-UNESP, Campus de Jaboticabal. Serão utilizadas mangas 'Tommy Atkins' e goiabas 'Pedro Sato' no estádio de maturação fisiológica, procedentes de pomares comerciais da região. Na primeira etapa serão aplicados tratamentos hiperbáricos em mangas e goiabas, nas pressões de 1 (controle), 3, 5, 7, e 9 atmabs, à temperatura de ambiente (22ºC); na segunda etapa serão aplicadas as atmosferas hiperbáricas nos mesmos níveis de pressão em mangas e goiabas sob refrigeração (12ºC). Serão realizadas análises quanto a massa fresca, firmeza, coloração da casca e da polpa, taxa respiratória, produção de etileno, acetaldeído e etanol, teores de sólidos solúveis, acidez titulável, açúcares solúveis e redutores, ácido ascórbico, atividade antioxidante total, polifenóis extraíveis totais, licopeno, betacaroteno, poliaminas, atividade enzimática, incidência de podridão, além de análise sensorial.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
SILVA, Josiane Pereira da. Efeito de atmosferas hiperbáricas na pós-colheita de manga palmer. 2016. Tese de Doutorado - Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho" Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias..

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.