Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo do mecanismo de ação antimicrobiana de derivados anfifílicos de quitosana utilizando modelos de membrana com densidades de carga variáveis

Processo: 13/24251-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de fevereiro de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Exatas e da Terra - Química
Pesquisador responsável:Vera Aparecida de Oliveira Tiera
Beneficiário:Amanda Manchini Dias
Instituição-sede: Instituto de Biociências, Letras e Ciências Exatas (IBILCE). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José do Rio Preto. São José do Rio Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Aspergillus flavus   Quitosana   Fisico-química orgânica

Resumo

Resultados recentes obtidos em nosso grupo mostraram que derivados anfifílicos de quitosana contendo grupos aminos secundários e terciários permitem a obtenção de biofungicidas com atividade contra os fungos do gênero Aspergillus. Em particular, os derivados apresentaram alta eficiência contra o fungo Aspergillus flavus e permitiu a solicitação de uma patente (TIERA et al., 2013). Os resultados mostraram que a atividade antimicrobiana depende da composição dos derivados, em especial do grau de substituição por grupos hidrófobos, densidade de cargas e da massa molecular. Neste sentido o presente projeto propõe o estudo do mecanismo da atividade antimicrobiana pela síntese de derivados de quitosana de baixa massa molecular, com conteúdo hidrofóbico constante (3 a 5%) e diferentes proporções do grupo dietilaminoetil. O projeto tem como foco o estudo da interação dos diferentes polímeros anfifílicos sintetizados com membranas modelo preparadas com os fosfolipídeos L-alfa-fosfatidilcolina e L-alfa-fosfatidil-DL-glicerol, buscando-se assim elucidar os parâmetros mais importantes (conteúdo hidrofóbico, composição e massa molecular) para otimizar a atividade antimicrobiana. Estudos in vitro dos índices de inibição contra A. flavus serão realizados tendo como objetivo correlacionar os ensaios microbiológicos com aqueles obtidos com os modelos de membrana. (AU)