Busca avançada
Ano de início
Entree

Indo à Raiz da Questão: Repensando o papel das plantas cultivadas no passado amazônico através da Arqueobotânica e da Etnoarqueologia

Processo: 13/22373-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2016
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia
Pesquisador responsável:Rui Sérgio Sereni Murrieta
Beneficiário:Leandro Matthews Cascon
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Agricultura   Arqueobotânica   Mandioca   Etnoarqueologia   Rio Negro   Amazônia

Resumo

A mandioca possui grande importância na dieta de populações indígenas da Amazônia, habitando não somente os corpos como também as mentes e a cosmologia de grupos da região. Por um longo tempo esta importância tem sido projetada para o passado amazônico, e na arqueologia a mandioca é frequentemente vista como a base alimentícia, ou 'cultígeno-base' (staple-crop) da Amazônia pré-colombiana. Estudos recentes de restos de plantas em sítios arqueológicos ao longo da região amazônica têm, no entanto, fornecido um novo conjunto de dados que apontam para uma grande diversidade de recursos na dieta de populações passadas, sugerindo papéis mais complexos e diversificados para a mandioca no passado Amazônico do que previamente pensado. Junto a críticas prévias em relação aos métodos tradicionais de inferir o uso de mandioca em contextos arqueológicos, estes novos dados diretos do uso de plantas têm estabelecido um importante debate atual sobre o papel da mandioca na Amazônia pré-colombiana. Tal debate tem, no entanto, tem sido dificultado pelo atual estado de conhecimento do potencial em se identificar o uso de mandioca no passado através de restos arqueológicos de plantas, e interpretações têm surgido que questionam se a ausência de restos de mandioca vistos em sítios da região possa ser devido a um bias na preservação e não devido a uma menor importância do que tradicionalmente postulado. O projeto pretende avaliar o potencial em se identificar mandioca em contextos arqueológicos, através da etnoarqueologia entre comunidades Baniwa do Noroeste Amazônico. Através do uso conjunto de etnografia com análises laboratoriais de arqueobotânica de artefatos relacionados ao uso de mandioca, de amostras de solos de áreas de cultivo, processamento, consumo e descarte de mandioca e de amostras vegetais de variedades desta planta, serão construídas coleções de referência de vestígios botânicos, servindo como um valioso banco de dados para futuros estudos na região.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)