Busca avançada
Ano de início
Entree

Ação da triiodotironina (T3) na diferenciação de macrófagos: ativação via clássica ou alternativa

Processo: 13/24574-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2014
Vigência (Término): 31 de março de 2015
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Celia Regina Nogueira
Beneficiário:Bruna Moretto Rodrigues
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Diferenciação celular   Macrófagos

Resumo

Já foi comprovada a existência de uma relação bidirecional entre o sistema endócrino e o imunológico, sendo modulada por moléculas sinalizadoras, como hormônios e citocinas. Os hormônios tireoidianos T3 e T4 atuam sobre as funções das células imunes, e o sistema imunológico, influencia indiretamente a síntese desses hormônios, por meio de citocinas como IL-1, IL-6 e TNF-±. Há relatos da presença de T3 em várias células imunes, assim como nos macrófagos, células efetoras importantes da resposta imune, envolvidas na apresentação de antígenos, atividade microbicida e tumoricida e funções regulatórias. Os hormônios da tireoide modulam as atividades de enzimas e da produção de peróxido de hidrogênio em macrófagos podendo influenciar as respostas imunológicas, inatas e adaptativas dessas células. O T4 poderia exercer um efeito anti-inflamatório sobre eles. Moléculas como lipopolissacarídeos e algumas citocinas, como TNF-a, IL-1 e IFN-g levam à ativação da via clássica dos macrófagos (M1), estimulando a produção de diversos mediadores pró-inflamatórios e aumentando a expressão da enzima iNOS e, consequentemente, de óxido nítrico (NO). Citocinas de padrão Th2 e glicocorticóides, por sua vez, levam à ativação alternativa dos macrófagos (M2), aumentando a atividade de arginase-1 e aumentando a expressão de receptores scavengers e antagonistas do receptor de IL-1. Os efeitos inflamatórios e antifibróticos das respostas Th1 são marcadamente dependentes de iNOS. Macrófagos estimulados com citocinas Th2 produzem prolina, um importante precursor de colágeno, sobre o estrito controle de arginase. O projeto tem como objetivo avaliar a capacidade dos hormônios tireoidianos (T3 e T4) em modular a diferenciação de macrófagos M1 e M2, para isso, serão avaliados a produção de NO, expressão das citocinas TNF-±, IL-6, IL-10 e TGF-² (ELISA) e expressão gênica de iNOS, arginase, FIZZ-1 e YM1 induzidos em macrófagos ativados (PCR em tempo real)