Busca avançada
Ano de início
Entree
Conteúdo relacionado

Nanopartículas lipídicas sólidas contendo compostos bioativos de Petiveria alliacea (Phytolaccaceae)

Processo: 14/01105-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Operações Industriais e Equipamentos para Engenharia Química
Pesquisador responsável:Cláudia Regina Fernandes de Souza
Beneficiário:Polyana Samorano Marques
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/10333-1 - Microencapsulação e nanoencapsulação de ativos naturais empregando tecnologias de secagem, AP.JP
Assunto(s):Produtos naturais   Anti-infecciosos   Spray drying   Nanopartículas lipídicas sólidas   Compostos bioativos

Resumo

Produtos de origem natural têm despertado interesse científico e comercial, em particular das indústrias farmacêuticas e alimentícias, os estudos sobre estes produtos têm sido guiados pelo tradicional uso popular dos derivados de plantas. A Petiveria alliacea é uma planta com comprovada atividade antimicrobiana, antiinflamatória e antitumoral, sendo utilizada na medicina tradicional de vários países. As folhas e raízes da P. alliacea contêm muitos compostos biologicamente ativos, incluindo flavonoides, triterpenos, esteróides e compostos de enxofre. A P. alliacea contém um composto de enxofre, o dibenzil trisulfito (DTS), o qual é associado com várias atividades biológicas, com destaque para a ação antitumoral. Assim, a P. alliacea é uma ótima candidata para o desenvolvimento de sistemas micro e/ou nanoestruturados que permitam a fácil veiculação dos compostos bioativos, aumento da estabilidade e da atividade biológica. Dentre as estratégias que podem ser empregados na obtenção de sistemas micro e nanoestruturados contento produtos naturais incluem-se a micro/nanoencapsulação em sistemas lipídicos, como as nanopartículas lipídicas sólidas, que podem ser produzidas por homogeneização de alta pressão ou a partir de microemulsões. Diferentes materiais de parede podem ser empregados, como por exemplo, proteínas e polissacarídeos, derivados do ácido acrílico/metacrílico, derivados dos ácidos polilático/poliglicólico, lipídeos, açúcares, ácidos orgânicos, óleo vegetal hidrogenado. A seleção do lipídio de parede e do processo de encapsulação depende das propriedades desejadas para o produto, como, solubilidade, biodisponibilidade, tipo de liberação, tamanho de partícula, etc. Entre os carreadores de fármacos com potencial aplicação tópica destacam-se os sistemas nanoestruturados lipídicos. Tais sistemas podem ser obtidos a partir de lipídios sólidos, líquidos ou misturas deles em diferentes proporções, pelo emprego de várias técnicas de preparação. Diferenciam-se ainda como sistemas matriciais ou reservatórios de diferentes tamanhos, ainda que na faixa nanométrica (< 1 ¼m). Suas principais características incluem excelente estabilidade física, capacidade de proteção de fármacos instáveis frente à degradação, capacidade de controle da liberação, excelente tolerabilidade, possibilidade de vetorização, além de não apresentar problemas relacionados à produção em grande escala e à esterilização. Assim, o objetivo desse projeto de iniciação científica é o desenvolvimento e a caracterização de nanopartículas lipídicas sólidas como forma de vetorizar compostos bioativos de P. alliacea (extrato bruto e componente isolado) visando o aumento da disponibilidade e o aproveitamento do potencial terapêutico deste composto no tratamento de infecções microbianas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)