Busca avançada
Ano de início
Entree

Programas de atenção ao desenvolvimento infantil em creches: indicação e difusão das boas práticas no estado de São Paulo

Processo: 14/01501-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 30 de junho de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fisioterapia e Terapia Ocupacional
Convênio/Acordo: Fundação Maria Cecília Souto Vidigal
Pesquisador responsável:Claudia Maria Simões Martinez
Beneficiário:Bárbara Aniceto
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51636-0 - Programa de atenção ao desenvolvimento infantil em creches: identificação e difusão das boas práticas no Estado de São Paulo, AP.R
Assunto(s):Terapia ocupacional   Desenvolvimento infantil   Políticas públicas

Resumo

Com base nas investigações e levantamentos teóricos realizados pelos integrantes do grupo de pesquisa do CNPQ "Promoção do Desenvolvimento Infantil nos contextos familiar e da escola" e nas experiências práticas, observamos a presença de "boas práticas de vigilância do desenvolvimento na primeira infância" nos serviços de algumas cidades no estado de São Paulo. O objetivo da presente pesquisa é identificar, analisar e difundir boas práticas de promoção ao desenvolvimento de crianças em creches na faixa etária entre 0 a 3 anos desenvolvidas no estado de São Paulo. Tais práticas devem ter como premissa o emprego de conhecimentos sobre desenvolvimento infantil por educadores nos programas de creche e ainda contemplar o envolvimento de pais e comunidades na perspectiva da intersetorialidade dos serviços ofertados. A pesquisa está organizada em 4 etapas. A primeira etapa refere-se à revisão da literatura nacional e internacional a fim de atualizar as bases teóricas do estudo e auxiliar na discussão dos resultados obtidos. A segunda configura-se na identificação e seleção dos indicadores e dimensões responsáveis pela classificação de um dos municípios (São Carlos), pela Fundação Maria Cecília Souto Vidigal (FMCSV), como "boas práticas na infância" no contexto das creches. A terceira consiste na identificação dos municípios do estado de São Paulo, selecionados por meio de um plano amostral, contemplando cidades de pequeno, médio e grande porte (total de 645) para aplicação dos referidos indicadores selecionados na etapa II. A quarta e última etapa, tratará da descrição e sistematização detalhada das experiências de prática bem sucedidas. Os produtos gerados pela investigação compreendem: o mapeamento das boas práticas na perspectiva intersetorial na primeira infância no estado de SP; uma análise das práticas de acordo com o perfil dos municípios estudados; e a constituição de um banco de dados e site sobre os programas de atenção a crianças. Acredita-se que a identificação de tais práticas e forte envolvimento em ações de sistematizações destas experiências poderão levar à difusão e adoção das mesmas em diversos locais do país, resguardando-se as possibilidades de adaptações das propostas, em cada local e ainda subsidiar reflexões sobre as políticas públicas para a primeira infância no país. (AU)