Busca avançada
Ano de início
Entree

Identificação das necessidades e proposta de intervenção nos problemas de saúde mental e uso de drogas psicoativas em população usuária de Programa Saúde da Família (PSF) do município de Ribeirão Preto - SP

Processo: 14/01170-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de maio de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Enfermagem - Enfermagem Psiquiátrica
Convênio/Acordo: CNPq - PPSUS
Pesquisador responsável:Margarita Antonia Villar Luis
Beneficiário:Vinicius Gamarra Contieri
Instituição-sede: Escola de Enfermagem de Ribeirão Preto (EERP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:12/51732-9 - Identificação e intervenção nas necessidades de saúde relacionadas ao uso abusivo de álcool em populações usuárias de serviços com Programa Saúde da Família (PSF) do município de Ribeirão Preto-SP, AP.PP.SUS
Assunto(s):Saúde mental   Saúde da família   Drogas ilícitas   Transtornos relacionados ao uso de substâncias   Transtornos relacionados ao uso de álcool   Alcoolismo

Resumo

Plano de atividades do bolsista de treinamento técnico TT3 A bolsa destina-se a um profissional com formação em enfermagem que possa organizar e gerenciar as atividades que envolvam a identificação das famílias cadastradas nos 5 serviços de saúde, com problemas de saúde mental e/ou problemas de uso de álcool e outras drogas. Também espera-se que levante outras famílias com esses problemas e que não tenham sido identificadas (demanda reprimida). Esse técnico deverá conhecer os locais da pesquisa, trabalhar com a equipe de profissionais, agentes comunitários e supervisionar o técnico TT2 em suas atividades. Cronograma de Atividades TT3 - Período de vigência 01/07/2013 a 30/06/2015 Participação no ato de elaborar o cronograma de visitas aos locais do projeto Reunião com a coordenadora com consulta às enfermeiras e gestores dos serviços. Conclusão do cronograma com os dias agendados para as visitas de apresentação. Levantamento das informações pertinentes ao projeto em documentos dos serviços (prontuários) Consulta a prontuários de família e de pacientes Obtenção das famílias cadastradas que relatam familiares com problemas de saúde mental e/ou uso de álcool e drogas. Levantamento de informações sobre as famílias com PSM e/ou PUAD. Conhecimento do perfil da população atendida Entrevistas com as enfermeiras, médicos e agentes comunitários dos locais. Obter a situação dessas famílias (residência, adesão ao NSF, mudança de endereço). Identificação de possíveis casos novos. - Participação da elaboração de cronograma de visitas às famílias com PSM e/ou PUAD. - Visita domiciliar a essas famílias (visita de reconhecimento). - Participação no treinamento de aplicação dos instrumentos e técnicas de intervenção. - Levantamento das famílias de cada núcleo com PSM e/ou PUAD (diagnosticados ou referidos). - elaborar mapa das microáreas com a localização (endereços das famílias já cadastradas) - Fazer um cadastro contendo nome da família e endereço. - Treinamento no uso dos instrumentos ministrado por coordenadora e pesquisadores. Checagem com dados de prontuário; com informações obtidas dos trabalhadores e nas visitas domiciliares. - Localização das famílias (contato, com elas explicar o projeto às que ainda tem moradia no local). - Atualizar o cadastro (retirando as que não residem mais no local ou não quiserem participar). - Saber utilizar os instrumentos com todas as dúvidas explicadas. - Técnicas de intervenção aprendidas. Obtenção das famílias através do cruzamento das informações. - Identificação de demandas não cadastradas nos serviços (famílias com problemas e que não os relataram). -Visitas para aplicação dos instrumentos. - elaboração de Banco de Dados Aplicar instrumentos. Organizar informações Instrumentos aplicados. Informações armazenadas em Banco de Dados Participação nas intervenções com familiares e membros com problemas - utilização da técnica de solução de problemas com familiares. - Psicoeducação para portadores de sofrimento mental. - Aplicação da intervenção breve. - Aplicação das intervenções ao número de participantes significativo. - Reaplicação dos instrumentos a familiares e membros Nova aplicação dos instrumentos da pesquisa aos participantes da intervenção. Realização do pareamento dos dados da 1ª e 2ª coleta. - Participação no tratamento estatístico dos dados. - Participação da elaboração do relatório final. Aplicação de softwares estatísticos. Organizar material elaborado pelos pesquisadores Obtenção de resultados (cruzamento de informações; tabelas; gráficos). Relatório concluído. (AU)