Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise de mediadores lipídicos prostaglandina PGE2, tromboxano TXB2, leucotrieno LTB4, lipoxina A4 e resolvina E1 no pulmão de ratos com infusão parenteral de emulsão lipídica de ômega-3 após 12 e 24 horas da indução de pancreatite aguda grave

Processo: 13/25796-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 19 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de outubro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Bioquímica da Nutrição
Pesquisador responsável:Dan Linetzky Waitzberg
Beneficiário:Priscila Casarin Garla
Supervisor no Exterior: Philip Calder
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa : University of Southampton, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:12/13691-9 - Repercussão do uso parenteral prévio de ácidos graxos ômega-3 e glutamina isolados e combinados sob a resposta inflamatória sistêmica e mortalidade em modelo experimental de pancreatite aguda, BP.MS
Assunto(s):Ácidos graxos ômega-3   Mediadores da inflamação   Pancreatite

Resumo

Evidências atuais apoiam que ácidos graxos ômega-3, particularmente EPA e DHA, encontrados na emulsão lipídica (EL) de óleo de peixe, podem atenuar o desenvolvimento de doenças inflamatórias atuando em diversas etapas da resposta imunológica. Sua capacidade de modular a síntese dos eicosanóides, fatores de transcrição nuclear e de resolvinas podem atenuar os processos inflamatórios já existentes e contribuir favoravelmente para o tratamento da inflamação. No entanto, nossos resultados preliminares demonstram que a infusão parenteral de EL de ômega-3 em ratos submetidos a pancreatite aguda grave (PA) foi associada com aumento plasmático de citocinas pró-inflamatórias (IL - 1 e 2) e diminuição da citocina anti- inflamatória (IL - 10) estudados 12 horas após a indução de PA. Este tratamento também foi associado com redução da proteína de choque térmico HSP 90 no fígado após 2 horas de indução de PA e maior perda de peso dos animais. Nossos resultados divergem dos achados observados em estudos experimentais e clínicos que avaliam o uso de parenteral ômega-3 em PA 22-26. A análise mais detalhada com foco em outros marcadores da resposta imune e inflamatórias, bem como expressão de mediadores lipídicos no pulmão, podem contribuir substancialmente para melhor compreensão dos nossos resultados. (AU)