Busca avançada
Ano de início
Entree

Transição alimentar em crianças pré-termo

Processo: 13/13734-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 30 de novembro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Fonoaudiologia
Pesquisador responsável:Suelly Cecilia Olivan Limongi
Beneficiário:Carla Lucchi Pagliaro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Alimentação infantil   Lactentes   Recém-nascido prematuro   Deglutição

Resumo

A prematuridade pode ser uma condição de risco que predispõe a uma série de dificuldades para adaptação e evolução na vida pós-natal. Os bebês pré-termo apresentam alto risco de desenvolverem desordens do processo de alimentação. O presente estudo tem como objetivo verificar a prática alimentar, correlacionada com a consistência alimentar, de acordo com a faixa etária, em bebês recém-nascidos pré-termo, após a alta hospitalar, mas em acompanhamento ambulatorial de rotina. Os objetivos específicos consistem em verificar as habilidades motoras orofaciais e possíveis disfunções durante a alimentação e analisar a interferência das variáveis: peso ao nascimento, idade gestacional, tempo de intubação, tempo de suporte de oxigênio, tempo de uso de sonda, data do início da alimentação VO e tempo de transição para alimentação exclusiva por VO, na modificação da consistência alimentar. Quarenta bebês, de ambos os gêneros serão divididos como grupo pesquisa (GP) e grupo controle (GC), este composto por bebês a termo, sem intercorrências no desenvolvimento. Será realizado um estudo longitudinal com bebês pré-termo (GP), com idade corrigida de quatro a dezoito meses, durante período de tempo de um ano e meio, aproximadamente. Os bebês serão submetidos a sessões de avaliação/observação da dinâmica de alimentação e do desempenho do sistema estomatognático. Será aplicado o protocolo Shedule for Oral Motor Assesment (SOMA) em todas as fases condizentes à transição das consistências alimentares (Sociedade Brasileira de Pediatria, 2008), ou seja, aos quatro e seis meses será avaliada a consistência papa de frutas e suco; aos oito meses será avaliada a consistência semi-sólida; aos doze meses será a consistência sólida e a bolacha craker será avaliada aos quinze meses. Cada criança será avaliada/observada em cada categoria isoladamente (a consistência alimentar avaliada será a de acordo com a faixa etária de cada criança), com critério de "passa" ou "falha" no teste para cada competência das habilidades, e será obtida a pontuação de zero (0) ou um (1), respectivamente. Na categoria motora oral do purê, a pontuação mínima é de 3 pontos ou mais; o semi-sólido é de 4 pontos ou mais; o sólido é de 4 pontos ou mais; a bolacha craker é de 11 pontos ou mais; para a categoria da mamadeira é de 5 pontos ou mais; o copo de treinamento é de 15 pontos ou mais e para copo é de cinco pontos ou mais. Será aplicado o questionário aos pais elaborado pela pesquisadora com embasamento na literatura que trata de temas relacionados ao histórico alimentar de crianças, como: a idade da introdução das consistências purê, semi-sólido, sólido; a introdução dos utensílios para alimentação; e sinais de recusa, choro e dificuldades para deglutição. Todas as sessões serão filmadas em videoteipe e os dados analisados segundo protocolo específico. Para a análise estatística serão realizados testes de medidas repetidas ao longo do tempo, por meio da técnica de delineamento misto, que permitirá verificar a evolução dos participantes do GP em comparação consigo mesmos e em comparação com os participantes do GC. Serão realizadas, também correlações entre as variáveis obtidas por consulta nos prontuários e as habilidades motoras orais apresentadas pelos participantes em cada avaliação/observação. Serão selecionadas, aleatoriamente, 20% das sessões de avaliação e submetidas a julgamento por dois juízes, fonoaudiólogas especialistas em disfagia infantil, com experiência em alimentação infantil, que não participarão do projeto.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PAGLIARO, CARLA LUCCHI; BUEHLER, KARINA ELENA BERNARDIS; IBIDI, SILVIA MARIA; OLIVAN LIMONGI, SUELLY CECILIA. Dietary transition difficulties in preterm infants: critical literature review. Jornal de Pediatria, v. 92, n. 1, p. 7-14, JAN-FEB 2016. Citações Web of Science: 4.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.