Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da ansiedade e da aprendizagem em ratos adultos após estímulo nociceptivo inflamatório iniciado no primeiro dia de vida, acompanhado ou não de analgesia

Processo: 13/22791-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2016
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Saúde Materno-infantil
Pesquisador responsável:Luiz Eugenio Araujo de Moraes Mello
Beneficiário:Débora da Silva Bandeira Rêgo
Instituição-sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Neonatologia   Ansiedade   Aprendizagem animal   Ratos Wistar   Nociceptividade   Analgesia

Resumo

Introdução: A literatura tem mostrado que a exposição à dor não tratada no período neonatal poderia levar a uma alteração na plasticidade cerebral que em longo prazo comprometeria o neurodesenvolvimento de recém-nascidos prematuros. Além disso, o tratamento da dor com opióides, considerados os agentes analgésicos mais potentes e utilizados nas unidades de terapia intensiva neonatais não estão isentos de efeitos deletérios no sistema nervoso central. Objetivo: Avaliar o efeito de um estímulo nociceptivo realizado no primeiro dia de vida, acompanhado ou não de analgesia, sobre o comportamento de ansiedade e aprendizagem em ratos a partir do 75º dia de vida. Método: Ratos Wistar machos e fêmeas serão divididos de acordo com o grupo de estudo: 1) tratamento com o Adjuvante Completo de Freund (ACF) no subcutâneo da pata esquerda no primeiro dia de vida, que desencadeará um estímulo nociceptivo inflamatório persistente; 2) tratamento com fentanil, por meio de injeção subcutânea no dorso do animal do primeiro ao oitavo dia de vida; 3) tratamento combinado de ACF e fentanil; 4) controle, animais que não sofrerão intervenção e 5) tratamento com salina, animais que serão injetados no subcutâneo da pata esquerda e no dorso do primeiro ao oitavo dia de vida. A partir do 75º dia de vida, os testes comportamentais de campo aberto e labirinto em cruz elevado serão iniciados e a seguir, os testes em labirinto aquático de Morris. Para as fêmeas, será analisada a fase do ciclo estral no dia de cada teste. Para a análise estatística, será utilizada análise de variância, que avaliará os efeitos principais: grupo e gênero. Em relação ao campo aberto, as seguintes variáveis serão analisadas: tempo gasto em cada zona e distância percorrida; labirinto em cruz elevado: as porcentagens de tempo de permanência dos animais nos braços aberto, porcentagem de entradas, o número total de entradas de cada animal e labirinto aquático: tempo gasto pelo animal até alcançar a plataforma e a distância total percorrida. (AU)

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.