Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular das glicoproteínas G e F do vírus sincicial respiratório circulantes em 2013: variabilidade genética e detecção de mutantes de escape ao Palivizumabe

Processo: 13/22650-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Edison Luiz Durigon
Beneficiário:Thais Cristina Colmanetti
Instituição-sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Virologia   Variação genética   Vírus sincicial respiratório humano

Resumo

Infecções do trato respiratório superior (ITRS), tais como rinite, faringite e laringite estão entre as infecções mais comuns em crianças. O vírus mais frequentemente associado às infecções respiratórias é o Vírus Sincicial Respiratório (HRSV) e atualmente a única profilaxia utilizada no mundo é o Palivizumabe (PVZ), um anticorpo monoclonal produzido pela tecnologia do DNA recombinante que impossibilita a entrada do vírus na célula hospedeira. No Brasil não existem dados sobre cepas de RSV resistentes e por isso este trabalho tem o intuito de analisar e caracterizar geneticamente os vírus HRSV circulantes em São Paulo, visando a detecção de possíveis mutantes de escape ao PVZ, contribuindo para um melhor entendimento da sua epidemiologia. Para isso, serão analisadas amostras de aspirado de nasofaringe coletadas no Hospital Universitário (HU) da USP, testadas por Imunofluorescência indireta (IFI) no próprio hospital durante o ano de 2013. As amostras positivas foram enviadas ao LVCM do ICBII da USP e terão seus ácidos nucleicos extraídos por método automatizado e as Glicoproteínas de Fusão (F) e de Adesão (G) serão amplificadas por PCR convencional e sequenciadas pelo método de SANGER. (AU)