Busca avançada
Ano de início
Entree

Estimativa da prevalência de transtornos do sono e avaliação da qualidade de sono entre motoristas de caminhão que circulam por rodovias do estado de São Paulo: um estudo transversal

Processo: 14/02182-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Saúde Pública
Pesquisador responsável:Lúcio Garcia de Oliveira
Beneficiário:Júlia Moreira Pinto
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FM). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:11/11682-0 - Estudo sobre o uso múltiplo de drogas, funcionamento cognitivo, psíquico, emocional e transtornos do sono entre motoristas de caminhão no estado de São Paulo, AP.JP
Assunto(s):Epidemiologia   Transtornos do sono   Apneia obstrutiva do sono   Motoristas

Resumo

Introdução: o sono é fundamental para a organização do sistema nervoso, entretanto, seu funcionamento pode sofrer a interferência de fatores ambientais, orgânicos e/ou psíquicos, podendo culminar na deflagração dos ditos transtornos do sono. Entre eles, a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS) é comumente relatada entre os motoristas de caminhão, um problema de saúde pública, uma vez que, sob a condição de fragmentação do sono esses profissionais submetem a si, e à sociedade como um todo, à ocorrência de acidentes de trânsito e seus desdobramentos. Objetivo: estimar a prevalência de transtornos de sono (SAOS em particular), a qualidade de sono e seus determinantes entre motoristas de caminhão que circulam por rodovias do Estado de São Paulo. Métodos: esse projeto consiste na análise secundária de banco de dados construído através do Auxílio Pesquisa, Programa Jovem Pesquisador, Processo FAPESP N° 2011/11682-0. Até o momento, um total de 684 motoristas de caminhão foram abordados em postos de atendimento das entidades civis Serviço Social do Transporte (SEST) e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SENAT), do período de 13 de junho de 2012 até 25 de setembro de 2013. Todos os participantes foram solicitados a responder, entre outros instrumentos de pesquisa, o Índice de Qualidade de Sono de Pittsburgh (PSQI) e a Escala de Sonolência de Epworth (ESSE). Ambas as escalas já foram corrigidas para todos os participantes e a pontuação geral foi digitada no programa Epi-Info v.3.5.4. Entretanto, faz-se necessária a digitação de todas as informações, de ambas as escalas, para que haja então o detalhamento do funcionamento do sono desses participantes, em particular, em termos de qualidade subjetiva do sono, latência do sono, duração do sono, eficiência habitual do sono, sonolência diurna, uso de medicação para dormir e transtornos do sono. Sobretudo, será estimada a prevalência de participantes que estejam sob o risco de desenvolver SAOS, o que será feito mediante a combinação das variáveis pressão arterial sistólica>130mmHg e diastólica>90mmHg, IMC>30kg/m2, perímetro cervical>45cm, ESSE>12. Ainda, entre aqueles com transtorno de sono serão avaliados os possíveis preditores sociodemográficos e ocupacionais desse mau funcionamento. Comparações inter-grupo (sem e com transtorno de sono) serão realizadas por teste de Qui-quadrado (X2) de Pearson para variáveis do tipo nominal, enquanto que variáveis de mensuração do tipo intervalar serão avaliadas pelo teste não-paramétrico de Mann-Whitney. Como medida de associação será utilizada OR (odds ratio), calculado por regressão logística. A hipótese nula será refutada quando p<0.05. Plano de trabalho: os objetivos desse projeto serão de responsabilidade da aluna de iniciação científica, com execução prevista para 12 meses.

Mapa da distribuição dos acessos desta página
Para ver o sumário de acessos desta página, clique aqui.