Busca avançada
Ano de início
Entree

A dinastia de Omri: uma análise exegética e arqueológica do reino do norte (Israel) a partir de 1 Reis 16.23-33

Processo: 13/18535-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:José Ademar Kaefer
Beneficiário:Elcio Valmiro Sales de Mendonça
Instituição-sede: Escola de Comunicação, Educação e Humanidades. Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Instituto Metodista de Ensino Superior (IMS). São Bernardo do Campo , SP, Brasil
Assunto(s):Samaria   Arqueologia

Resumo

A narrativa bíblica de 1Reis apresenta a dinastia de Omri de forma negativa e incompleta (1Rs 16.25,26,30; 21.25,26). O texto bíblico dos Reis foi escrito ou pelo menos, editado no Sul, depois que Israel já não mais existia como nação. Isto favoreceu Judá, pois havia a necessidade de legitimar a dinastia davídica. Desta forma, os textos referentes ao reino do Norte, foram escritos ou editados apresentando uma visão pejorativa. Porém, evidências arqueológicas apresentam uma nova visão e entendimento acerca da dinastia omrida e do reino do Norte. No período omrida Israel alcançou seu auge de acrescimento, sendo maior que Judá, ao sul. Esta pesquisa pretende analisar à luz da exegese e da arqueologia, o reino de Israel no período da dinastia de 'Omri.