Busca avançada
Ano de início
Entree

Microemulsões para liberação transdérmica da risperidona: desenvolvimento, caracterização e avaliação in vitro da permeação cutânea em modelo animal

Processo: 13/21460-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 31 de agosto de 2015
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Farmácia - Farmacotecnia
Pesquisador responsável:Maria Vitória Lopes Badra Bentley
Beneficiário:Clemilton Pereira da Cunha
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Microemulsão

Resumo

A psicose é um sério distúrbio mental com um profundo impacto social, profissional e alto risco de suicídio. A risperidona é um fármaco antipsicótico atípico disponível em várias formas de dosagens. No entanto, baixa adesão é a principal barreira ao tratamento farmacológico instituído. Os sistemas de liberação controlada de fármacos oferecem várias vantagens sobre as terapias convencionais (manutenção da concentração plasmática, melhora da adesão ao tratamento, etc). Este projeto tem como objetivo o desenvolvimento de um sistema microemulsionado para a liberação transdérmica da risperidona, sua caracterização físico-química e avaliação in vitro do perfil de liberação e permeação do fármaco frente aos modelos de membrana sintética e biomembranas. A metodologia proposta consistirá na obtenção das microemulsões através da construção de diagramas de fase. Desenvolvimento e validação de método analítico por CLAE para quantificação da risperidona nas diferentes etapas experimentais. Caracterização das formulações obtidas através das medidas de pH, Viscosidade e comportamento reológico, Microscopia de luz polarizada, Determinação do tamanho de partículas e IPD, potencial zeta e condutividade elétrica. Estudos de liberação in vitro com membranas sintéticas. Estudos de permeação e retenção cutânea in vitro com pele de orelha de porco. Os resultados serão analisados pelos testes estatísticos por ANOVA seguida de comparação das variáveis pelo t-test.