Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da resistência de união de pinos de fibra de vidro cimentados com sistemas resinosos dual e autoadesivo à dentina radicular

Processo: 13/18598-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Flavia Lucisano Botelho Do Amaral
Beneficiário:Monique de Medeiros Mendes
Instituição-sede: Centro de Pesquisas Odontológicas São Leopoldo Mandic. Faculdade São Leopoldo Mandic (SLMANDIC). Sociedade Regional de Ensino e Saúde S/S Ltda (SRES). Campinas , SP, Brasil
Assunto(s):Técnica para retentor intrarradicular   Resistência de união (odontologia)   Dentística   Adesivos dentinários   Cimentos de resina

Resumo

O objetivo deste trabalho é avaliar a resistência de união imediata (48 horas) e em longo prazo (180 dias de armazenamento em água), por meio de teste de push-out, de pinos de fibras de vidro (PFV) cimentados à dentina radicular com cimentos resinosos de cura dual, sendo um convencional e um autoadesivo. Serão utilizadas 30 raízes de caninos humanos que terão seus condutos intrarradiculares preparados para a cimentação dos PFV. Previamente a cimentação, os PFV (Reforpost nº2, Angelus) receberão condicionamento com ácido fosfórico 37% (Condac 37, FGM) por 30 segundos e agente silano (Prosil/ FGM) por 1 minuto. As raízes serão divididas em dois grupos (n= 15) para que os PFV sejam cimentados com: ARC- Cimento resinoso dual (RelyX ARC/ 3M ESPE) associado a adesivo convencional de três passos de presa dual (Adper Scotch Bond Multi-Uso Plus 3M/ESPE) ou U200- Cimento resinoso autoadesivo (RelyX U200 / 3M ESPE). Serão seguidas instruções dos fabricantes. Após 48 horas, as raízes serão cortadas radialmente em três diferentes profundidades, obtendo-se fatias seriadas correspondentes aos terços cervical, médio e apical das raízes. De cada terço, serão obtidas duas fatias, sendo um delas submetida ao ensaio de push-out em máquina universal de ensaios (EMIC), a uma velocidade de 0,5mm/min. A outra fatia será armazenada por 180 dias em água destilada para então ser submetida ao teste de push-out. Os resultados do ensaio mecânico serão avaliados quanto a sua distribuição. Se esta for normal e homogênea, os dados serão submetidos a Análise de Variância (ANOVA) para medidas repetidas; caso contrário, alternativas não-paramétricas serão utilizadas. O nível de significância adotado será de 5%. O padrão de fratura ocorrida após o teste de push-out será classificado e descrito em porcentagem.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
MENDES, MONIQUE; GOMES FRANCA, FABIANA MANTOVANI; BASTING, ROBERTA TARKANY; TURSSI, CECILIA PEDROSO; BOTELHO DO AMARAL, FLAVIA LUCISANO. Long-term bond strength of fiber posts cement to dentin with self-adhesive or conventional resin cements. JOURNAL OF ADHESION SCIENCE AND TECHNOLOGY, v. 31, n. 9, p. 977-987, 2017. Citações Web of Science: 0.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.