Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de um programa de intervenção em Terapia Cognitiva Processual em pacientes com transtorno de ansiedade social

Processo: 13/19263-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Tratamento e Prevenção Psicológica
Pesquisador responsável:Carmem Beatriz Neufeld
Beneficiário:Kátia Alessandra de Souza Caetano
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):15/18937-4 - Semelhanças e diferenças entre uma intervenção em Terapia Cognitiva Processual e uma intervenção tradicional em terapia cognitivo-comportamental para o transtorno de ansiedade social, BE.EP.DR

Resumo

Os transtornos de ansiedade entre as psicopatologias mais comuns na população em geral, sendo o transtorno de ansiedade social (TAS) o mais frequente. A literatura tem demonstrado que indivíduos diagnosticados com TAS apresentam um viés atencional no processamento cognitivo, sendo mais propensos a interpretar estímulos sociais ambíguos de maneira ameaçadora. A Terapia Cognitiva Processual (TCP) é uma nova abordagem dentro do campo da Terapia Cognitivo-Comportamental e tem como principal objetivo auxiliar os pacientes a identificar e modificar suas crenças centrais disfuncionais. Algumas pesquisas têm demonstrado a efetividade da TCP no tratamento tanto da fobia social, como de diferentes transtornos. Entretanto, por ser uma abordagem desenvolvida recentemente, são necessários novos estudos que objetivem avaliar sua eficácia. O objetivo geral do presente trabalho é propor e avaliar um programa de intervenção individual em TCP em pacientes com TAS, visando investigar seus efeitos sobre o viés atencional e comparar os resultados com um grupo de participantes diagnosticados com TAS, sem, entretanto, receber intervenção e com um grupo de participantes sem TAS. A intervenção será avaliada em 3 momentos por um avaliador externo a pesquisa: no pré-teste; na metade da intervenção; e no pós-teste. Serão selecionados 60 participantes que serão distribuídos nos seguintes grupos: 20 participantes diagnosticados com TAS que receberão 16 sessões de intervenção em TCP; 20 participantes com TAS que não receberão intervenção inicialmente; e 20 participantes sem diagnóstico de TAS. Os participantes com TAS serão distribuídos de forma randômica entre as condições com e sem intervenção, sendo tal procedimento realizado por outro observador externo a pesquisa. Após a avaliação pós-teste, será oferecido tratamento para os participantes com TAS que foram designados para o grupo sem intervenção, sendo novamente avaliados após o fim do tratamento. Os resultados obtidos serão analisados a partir da estatística paramétrica e não-paramétrica.

Publicações acadêmicas
(Referências obtidas automaticamente das Instituições de Ensino e Pesquisa do Estado de São Paulo)
CAETANO, Kátia Alessandra de Souza. Eficácia da terapia cognitiva processual no tratamento do transtorno de ansiedade social: avaliação de um ensaio clínico randomizado. 2017. Tese de Doutorado - Universidade de São Paulo (USP). Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto Ribeirão Preto.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.