Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento e caracterização de peças de fosfatos de cálcio para regeneração óssea

Processo: 13/19208-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 29 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Ana Helena de Almeida Bressiani
Beneficiário:Marcos Vinicius Surmani Martins
Instituição-sede: Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN). Secretaria de Desenvolvimento Econômico (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:08/57860-3 - BIOFABRIS - Instituto de Biofabricação, AP.TEM
Assunto(s):Biocerâmicas   Osteogênese   Regeneração óssea   Implantes dentários   Fosfatos de cálcio   Caracterização estrutural

Resumo

Este projeto para pedido de bolsa IC está incluído em um projeto maior, que tem como objetivo desenvolver corpos de provas de materiais à base de fosfatos de cálcio para estudar a osteogênese supracortical. A correta instalação de implantes dentais requer a presença de substrato ósseo adequado para assegurar o sucesso através da estabilidade e equilíbrio biomecânico da fixação. Como as cerâmicas à base de fosfatos de cálcio são livres de induzir qualquer reação adversa local ou sistêmica, foram escolhidas para serem utilizadas no projeto. Os materiais a serem utilizados são: hidroxiapatita, beta-fosfato tricálcico e material bifásico, o processamento será feito por gelcasting, na forma densa ou porosa. Outra alternativa a ser testada é o uso de hidroxiapatita revestida com o polímero poli(e-caprolactona) estrela (PCLE), material este desenvolvido em conjunto com o Dr. Álvaro Q Queiroz, da Universidade de Itajubá, e utilizado recentemente por uma aluna de doutorado do Dr. J. C. Bressiani, Eleni C. Kairalla. Este material foi utilizado na forma de pastilhas e apresentou excelentes resultados em testes in vivo. O seu processamento pode ser realizado por processamento convencional, prensagem isostática. O projeto de pesquisa para o aluno de iniciação científica concentra-se no processamento e caracterização dos materiais; o processamento deverá ser modificado com os resultados de testes in vitro e in vivo obtidos por outros membros da equipe. Para a caracterização dos materiais desenvolvidos será utilizada a técnica de difração de raios X, principalmente Análise de Estruturas por Espalhamento de raios-X, técnica esta aprendida pelo aluno em um estágio de um ano na Technische Universität Dresden, TUD, Alemanha.