Busca avançada
Ano de início
Entree

ALADI: da criatividade social à libertação de nossos povos

Processo: 13/23706-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de março de 2014
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2017
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Desenho Industrial
Pesquisador responsável:Marcos da Costa Braga
Beneficiário:Juan Camilo Buitrago Trujillo
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):História do design

Resumo

Em 1978, um grupo de latino-americanos reunidos no México consentiu na ideia de criar a ALADI: Associação Latino-americana de Design Industrial. Com um discurso de reivindicação cultural embasado na relação design-tecnologia-dependência, seus fundadores pretenderam colocar-se contra aqueles que queriam negar à América Latina a possibilidade de configurar sua própria realidade (Pamio, 1981), mais do que configurar uma estrutura para o controle ocupacional de uma disciplina jovem na região. Com uma perspectiva precisa sobre a promoção dos ideais do Design Industrial como veículo para a conquista do desenvolvimento econômico, social e cultural da região, e como solução das necessidades fundamentais dos "nossos povos", a ALADI foi criada em Bogotá em 1980 e funcionou até 1995 com determinada visão política e que aparentemente não permaneceu como norteadora de sua existência após esta data, sob um esquema de direção dos diferentes membros por períodos sucessivos . Os principais países envolvidos no processo, e até onde se sabe até o momento, os mais ativos promotores da ALADI, foram Colômbia, Brasil, México, Cuba e Argentina; os quatro primeiros, inclusive, sediando as primeiras diretorias; enquanto que a Argentina participou como membro ativo de todas as reuniões que delinearam a ALADI .Por razões que devo estabelecer na pesquisa, o funcionamento da ALADI se diluiu politicamente e representativamente no tempo desde 1995, deixando na história do Desenho Industrial o rastro de um corpo associado que durante 15 anos (de crise econômica e moral na região) reuniu o trabalho de 11 ou mais países em torno dos problemas do desenvolvimento sob a perspectiva do Design Industrial. Hoje, no cenário latino americano há movimentos e eventos que apontam para um despertar dos princípios da integração regional do Design, e deste modo - fazendo uma apologia de Marc Bloch (2002) - esta história tem alguns ecos atuais e é um referente importante que determina, mesmo sem muita clareza, nossas ações no presente.Dada a natureza do processo, as fontes fundamentais de pesquisa serão as entrevistas estruturadas com os principais atores na conformação, fundação e funcionamento da associação a partir dos métodos da história oral. Igualmente, o projeto construirá um acervo com os diferentes documentos escritos, fotográficos e visuais, deixados pelo processo: atas, comunicações, artigos publicados em jornais de associações nacionais e revistas especializadas, palestras nos diferentes congressos, programações visuais dos congressos, etc., que serão parte das series documentais e analíticas da pesquisa.