Busca avançada
Ano de início
Entree

Análise da influência da enzima indoleamina 2,3-dioxigenase (IDO) sobre a secreção de glucagon em modelo de diabetes induzido por estreptozotocina (EZT)

Processo: 13/25198-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de abril de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Humberto Dellê
Beneficiário:Yves Silva Teles Matos
Instituição-sede: Universidade Nove de Julho (UNINOVE). Campus Vergueiro. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Glucagon   Diabetes mellitus   Diabetes mellitus experimental   Estreptozotocina   Triptofano   Insulina

Resumo

O Diabetes Mellitus (DM) é um distúrbio metabólico crônico que surge por deficiência de secreção insulínica ou da ação deste hormônio, resultando em hiperglicemia. Há um desbalanço na secreção hormonal pelas ilhotas pancreáticas (IP), onde a deficiência de insulina leva ao aumento de glucagon por perda de sinais inibitórios, o que intensifica a hiperglicemia por conta dos efeitos especialmente hepáticos do glucagon. Este desbalanço é demonstrado no modelo de DM induzido com estreptozotocina (EZT). Em estudos anteriores, pudemos constatar que células periféricas de IP (células alfa pancreáticas) expressam uma molécula chamada indoleamina 2,3 dioxigenase (IDO) e esta expressão aumenta a partir da administração de EZT. A IDO tem sido considerada uma molécula biomoduladora, principalmente a partir da descrição de seu papel na proteção do feto contra o sistema imune materno, na ação contra patógenos e na modulação de sinalização celular. Contudo, a IDO, a partir da degradação do triptofano, fornece NAD+ ao meio onde está atuante. Pelo fato da secreção de glucagon depender de NAD+ e estar aumentada no modelo de DM induzido por EZT, modelo em que a expressão de IDO aumenta em células alfa, é possível que a IDO tenha participação na secreção de glucagon. O objetivo deste estudo é analisar o efeito da inibição da IDO no modelo de DM induzido por EZT, a fim de investigar a atuação da IDO sobre a secreção de glucagon. Além disso, verificar se os níveis de NAD+ em IP de ratos normais e diabéticos são alterados pela inibição da IDO. Para tanto, serão utilizados ratos Wistar para a indução de DM, tratados ou não com inibidor da IDO (metil triptofano, MT), sendo avaliada a glicemia e a evolução ponderal dos animais por um período de 30 dias, bem como a concentração sérica de glucagon ao término do período. Na fase "in vitro", serão isoladas IP de rato normal e rato diabético, as quais serão submetidas à inibição da IDO em cultura indutora de secreção de glucagon, avaliando-se a produção de NAD+ nesta situação controlada.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)