Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito do tratamento com laser de baixa intensidade na recuperação neurossensorial após osteotomia sagital do ramo mandibular

Processo: 13/20845-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2014
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Cirurgia Buco-maxilo-facial
Pesquisador responsável:Thallita Pereira Queiroz
Beneficiário:Fagner Teixeira Santos
Instituição-sede: Pró-Reitoria Acadêmica. Universidade de Araraquara (UNIARA). Associação São Bento de Ensino. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Cirurgia bucomaxilofacial   Osteotomia sagital do ramo mandibular   Perda auditiva neurossensorial   Nervo mandibular   Parestesia   Delineamento experimental   Terapia a laser de baixa intensidade

Resumo

Pacientes com deformidades dentoesqueléticas significantes requerem como forma de tratamento a associação de ortodontia e cirurgia ortognática visando otimizar a estética facial e a estabilidade da oclusão em longo prazo. Entretanto, quando a osteotomia sagital do ramo mandibular é realizada, deve-se considerar o risco de anormalidades sensoriais pós-cirúrgicas de longa duração decorrentes de lesões no nervo alveolar inferior. Dentre as formas de tratamento para essas alterações, destaca-se o LASER de baixa intensidade com finalidade terapêutica. Desse modo, o propósito da pesquisa será avaliar a eficácia do LASER de baixa intensidade na recuperação neurossensorial após osteotomia sagital do ramo mandibular. A amostra será composta por 20 pacientes submetidos à cirurgia de avanço mandibular, que serão divididos em dois grupos (1 e 2), sendo: Grupo 1: pacientes com pós-operatório curto (15 dias); Grupo 2: pacientes com pós-operatório tardio (6 meses a 1 ano) e com anormalidades sensoriais persistentes. Todos os pacientes receberão LASER de baixa intensidade em 1 dos lados da mandíbula (experimental), enquanto o lado oposto receberá o tratamento placebo equivalente (controle), aleatoriamente. Cada paciente receberá 5 sessões de LASER/Placebo com intervalo entre as mesmas de 3 a 4 semanas. O lado experimental de cada paciente receberá aplicação do LASER de baixa intensidade (infravermelho), no modo assistido, na opção de parestesia em 157,5 J/cm2 a 780nm e tempo de 90 segundos de irradiação por ponto, que seguirá o trajeto do nervo alveolar inferior nas seguintes áreas: extrabucal (do ramo da mandíbula e em todo trajeto do nervo alveolar inferior até a região do mento, fazendo um quadrante de 1 cm de distância de cada ponto) e um único ponto intrabucal (na região do forame mentoniano). Já o lado controle receberá tratamento placebo simultâneo nas áreas equivalentes. A determinação neurossensorial será realizada por meio do teste de sensibilidade de Semmes-Weinstein. Nessa perspectiva, o projeto visa verificar a eficácia da terapia com LASER de baixa intensidade no tratamento de alterações neurossensoriais, além de determinar qual a época adequada (imediata ou tardia) para o início do tratamento.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)