Busca avançada
Ano de início
Entree

Produção de L-asparaginase extracelular pelo fungo Arpergillus terreus

Processo: 13/19584-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2014
Vigência (Término): 30 de abril de 2017
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Microbiologia - Microbiologia Aplicada
Pesquisador responsável:Adalberto Pessoa Junior
Beneficiário:Tales Alexandre da Costa e Silva
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Fermentação   L-asparaginase

Resumo

Os medicamentos utilizados no tratamento de leucemia, como o elspar® e erwinase®, utilizam L-asparaginase de origem procariótica e a principal desvantagem de seu uso são as reações de hipersensibilidade, muitas vezes fatais. A utilização de L-asparaginase de origem eucariótica (leveduras e fungos filamentosos) pode apresentar reações alérgicas de menor intensidade em função de propriedades pós-traducionais que ocorrem nestes micro-organismos e estão ausentes nos seres procarióticos. Diante disso, a pesquisa com L-asparaginase provinda de micro-organismos eucariotos mostra-se relevante quando se leva em consideração a condição clínica dos pacientes frente aos efeitos colaterais causados pelo uso de enzimas de origem procariota. Outra questão que deve ser ressaltada é que a falta de medicamentos/biofármacos produzidos no Brasil, como o caso da L-asparaginase, demonstra não somente a fragilidade na área da saúde pública, mas também um problema de desenvolvimento tecnológico em nosso País. Apesar de termos exemplos de produção em larga escala de produtos de origem biotecnológica (etanol, PLA, etc) a implementação industrial de novos bioprocessos é ainda muito modesta, tendo em vista o crescente desenvolvimento da microbiologia industrial. Isto se deve, sobretudo, à pouca integração das várias etapas do desenvolvimento de um bioprocesso. Busca-se com frequência otimizar as características dos micro-organismos, no entanto o aumento de escala dos cultivos, na maioria das vezes, é deixada para estudos posteriores. Assim, o objetivo geral deste projeto é a otimização das condições de cultivo e o aumento na escala de produção de L-asparaginase extracelular pelo fungo Aspergillus terreus em biorreatores de 3 e 14 litros. O que este projeto enfatiza é a necessidade de se desenvolver etapas importantes no desenvolvimento de bioprocessos, a fim de se contar com informações para avaliar a viabilidade técnica e econômica de todo o processo em desenvolvimento, e com isso auxiliar na consolidação da Tecnologia Enzimática do Brasil e diminuir o perfil importador e de dependência desta tecnologia.

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
DA ROCHA, W. R. V.; COSTA-SILVA, T. A.; AGAMEZ-MONTALVO, G. S.; FEITOSA, V. A.; MACHADO, S. E. F.; DE SOUZA LIMA, G. M.; PESSOA-, JR., A.; ALVES, H. S. Screening and optimizing fermentation production of l-asparaginase by Aspergillus terreus strain S-18 isolated from the Brazilian Caatinga Biome. Journal of Applied Microbiology, v. 126, n. 5, p. 1426-1437, MAY 2019. Citações Web of Science: 0.
COSTA-SILVA, T. A.; CAMACHO-CORDOVA, D. I.; AGAMEZ-MONTALVO, G. S.; PARIZOTTO, L. A.; SANCHEZ-MOGUEL, I.; PESSOA-, JR., A. Optimization of culture conditions and bench-scale production of anticancer enzyme L-asparaginase by submerged fermentation from Aspergillus terreus CCT 7693. PREPARATIVE BIOCHEMISTRY & BIOTECHNOLOGY, v. 49, n. 1, p. 95-104, JAN 2 2019. Citações Web of Science: 0.
COSTA-SILVA, TALES A.; FLORES-SANTOS, JUAN CARLOS; FREIRE, ROMINNE K. B.; VITOLO, MICHELE; PESSOA-, JR., ADALBERTO. Microbial cell disruption methods for efficient release of enzyme L-asparaginase. PREPARATIVE BIOCHEMISTRY & BIOTECHNOLOGY, v. 48, n. 8, p. 707-717, 2018. Citações Web of Science: 3.

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas escrevendo para: cdi@fapesp.br.